background preloader

Burocracia e Liberdade Acadêmica

Facebook Twitter

O-problema-da-burocratizacao-nos-partidos-politicos-um-deb.pdf. Academic freedom. Academic freedom is the belief that the freedom of inquiry by faculty members is essential to the mission of the academy as well as the principles of academia, and that scholars should have freedom to teach or communicate ideas or facts (including those that are inconvenient to external political groups or to authorities) without being targeted for repression, job loss, or imprisonment.

Academic freedom

Academic freedom is a contested issue and, therefore, has limitations in practice. In the United States, for example, according to the widely recognized "1940 Statement on Academic Freedom and Tenure" of the American Association of University Professors, teachers should be careful to avoid controversial matter that is unrelated to the subject. Historical background[edit] Michael Polanyi argued that academic freedom was a fundamental necessity for the production of true knowledge. Rationale[edit] Academic freedom for professors[edit] In France[edit] Os acadêmicos e a luta social : Passa Palavra. O “espírito” do acadêmico está enclausurado nos muros do campus, e sua apreciação da realidade vai se tornando a perspectiva do campus, este passa a compor o presente e o passado do acadêmico e consequentemente passa a animar suas aspirações de futuro.

Os acadêmicos e a luta social : Passa Palavra

Por Rodrigo Araújo Financiar sua atividade, viver na universidade e eventualmente atuar em algum campo de luta são alguns dos aspectos a serem refletidos. Se o objetivo é vencer o inimigo interno, penso que identifico um: Como e por que os acadêmicos, por mais bem intencionados que sejam, podem acabar contribuindo mais para a burocratização das lutas sociais do que propriamente para a criação de práticas de autogestão e de expansão da solidariedade de classe? Tentando entender o problema dividi-o em três partes como meio de encaminhar algumas respostas, passando desde o ponto de vista do acadêmico até o ponto de vista das lutas sociais. 1. Angelus Novus - tela de Paul Klee 2. 3. Notas [1] JACOBY, R. . [2] BERGSON, H. Apologia da competência e a defesa da universidade pública. A Delinqüência Acadêmica.

O tema é amplo: a relação entre a dominação e o saber, a relação entre o intelectual e a universidade como instituição dominante ligada à dominação, a universidade antipovo.

A Delinqüência Acadêmica

A universidade está em crise. Isto ocorre porque a sociedade está em crise; através da crise da universidade é que os jovens funcionam detectando as contradições profundas do social, refletidas na universidade. A universidade não é algo tão essencial como a linguagem; ela é simplesmente uma instituição dominante ligada à dominação. Não é uma instituição neutra; é uma instituição de classe, onde as contradições de classe aparecem. Para obscurecer esses fatores ela desenvolve uma ideologia do saber neutro, científico, a neutralidade cultural e o mito de um saber “objetivo”, acima das contradições sociais. 07res_tragtenberg.pdf. A doença da "normalidade" na universidade. Doença sempre foi algo associado à anormalidade, à disfunção, a tudo aquilo que foge ao funcionamento regular.

A doença da "normalidade" na universidade

Na área médica, a doença é identificada por sintomas específicos que afetam o ser vivo, alterando o seu estado normal de saúde. A saúde, por sua vez, identifica-se como sendo o estado de normalidade de funcionamento do organismo. Numa analogia com os organismos biológicos, o sociólogo Émile Durkheim também sugeriu como identificar saúde e doença em termos dos fatos sociais: saúde se reconhece pela perfeita adaptação do organismo ao seu meio, ao passo que doença é tudo o que perturba essa adaptação. Então, ser saudável é ser normal, é ser adaptado, certo?

Não necessariamente: apesar de Durkheim, há quem considere que do ponto de vista social, ser normal demais pode também ser patológico, ou pode levar a patologias letais. Estes conceitos, embora fundados sobre um propósito de análise pessoal e existencial, são muito pertinentes ao que se vive hoje na academia. Burocracia: Max Weber e o significado de "burocracia" - Educação - UOL Educação.

O Paraíso da Burocracia. Entrevista a Maria Carneiro da Cunha FOLHETIM: Qual é a natureza na burocracia?

O Paraíso da Burocracia

TRAGTENBERG: Sob o capitalismo ocidental, a burocracia é, ao mesmo tempo, o corpo que “organiza” a produção nas empresas privadas e semipúblicas e representa o poder executivo no funcionamento das grandes unidades administrativas, constituindo parte integrante do Estado. No modo capitalista de produção, ela administra uma coletividade. Para servir ao capital, recebe dele um conjunto de imunidades e privilégios (mordomias) e pulveriza a responsabilidade. Ela é independente e soberana perante a coletividade e possui relativa autonomia em relação à classe dominante, que utiliza para definir seus métodos de recrutamento, sistema de promoção, estatuto e condições de trabalho.

Folha Online - Brasil 500. A atual reforma do Estado incorpora a lógica do mercado e ameaça esvaziar a instituição universitária A universidade operacional A Reforma do Estado brasileiro pretende modernizar e racionalizar as atividades estatais, redefinidas e distribuídas em setores, um dos quais é designado Setor dos Serviços Não-Exclusivos do Estado, isto é, aqueles que podem ser realizados por instituições não-estatais, na qualidade de prestadoras de serviços.

Folha Online - Brasil 500

O Estado pode prover tais serviços, mas não os executa diretamente nem executa uma política reguladora dessa prestação. xBurocracia%20e%20Educacao%20Moderna.pdf. r21a09.pdf. Auton_priv.pdf. Eunice Durham - Autonomia Universitária.