background preloader

ECONOMIA

Facebook Twitter

Socialismo de mercado. Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Socialismo de mercado refere-se a vários sistemas econômicos onde parte dos meios de produção são de propriedade pública e/ou cooperativa e operados de forma socialmente como economia de mercado . Dependendo do modelo específico, os lucros gerados por empresas de propriedade social podem ser usada para remunerar diretamente empregados, ou podem se acumular a sociedade tornando-se assim a fonte de financiamento público.[1][2] Teoricamente, a diferença fundamental entre o socialismo de mercado e o socialismo é a existência de um mercado para os meios de produção e bens de capital. Socialismo de mercado distingue-se dos modelos de economias mistas, porque ao contrário da economia mista, os modelos de socialismo de mercado são completos e de auto-regulação dos sistemas.[3] Além disso, o socialismo de mercado é contrastado com as políticas social-democratas implementadas nas economias de mercado capitalistas.

Referências. Socialismo democrático. Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Socialismo Democrático é uma orientação política que propõe a criação de uma economia democrática descentralizada a partir de movimentos populares, empreendida pela e para a classe trabalhadora. Ela surge em oposição a outras correntes que defendem o autoritarismo como meio de transição para o socialismo. Especificamente, essa expressão é usada para distinguir os socialistas favoráveis a uma revolução popular espontânea ou de uma mudança gradual daqueles que defendem o leninismo – uma revolução organizada instigada e dirigida por um partido de vanguarda global que opera com bases no centralismo democrático. Não é raro o uso do termo como sinônimo de social-democracia, porém os sociais-democratas não necessariamente aceitam esse rótulo.

E muitos dos que se autointitulam socialistas democráticos se opõem à social-democracia contemporânea, pois esta apoia o modo de produção capitalista. [1] Definição[editar | editar código-fonte] Referências. PAULO GUEDES MINISTRO DE BOLSONARO REVELA PLANOS PARA A ECONOMIA DO BRASIL. Internasjonale makrodata | NSD - Norsk senter for forskningsdata. OEC - Brasil (BRA) Exportação, Importação, e Parceiro Comercial. Looking for commercial partners in Brasil? List your company on Macro Market. O Brasil é a 21º maior economia de exportação no mundo e na economia mais complexa 42º acordo com o Índice de Complexidade Econômico (ICE). Em 2016, o Brasil exportou US $ 182 Bilhões e importou US $ 135 Bilhões, resultando em um saldo comercial positivo de US $ 46,4 Bilhões. Em 2016, o PIB do Brasil foi de US $ 1,8 Trilhões e seu PIB per capita foi de US $ 15,1 Milhares. As exportações principais do Brasil são Soja ($19 Bilhões), Minério de Ferro ($13,1 Bilhões), O açúcar bruto ($10,4 Bilhões), Crude Petroleum ($9,9 Bilhões) e Carne de aves ($6,13 Bilhões), usando o 1992 revisão da classificação HS (Sistema Harmonizado).

Seus principais importações são Petrolíferos refinados ($7,3 Bilhões), Peças de veículos ($4,83 Bilhões), Medicamentos embalados ($3,28 Bilhões), Telefones ($3,04 Bilhões) e Crude Petroleum ($2,9 Bilhões). UNCTADstat - General Profile. Country statistical profile: Brazil 2015/2 - Country statistical profile: Brazil. ADVFN Login. Indicadores do Desenvolvimento Mundial - Google Public Data Explorer. Indicadores econômicos consolidados. OEC - Brasil (BRA) Exportação, Importação, e Parceiro Comercial.

Looking for commercial partners in Brasil? List your company on Macro Market. O Brasil é a 21º maior economia de exportação no mundo e na economia mais complexa 42º acordo com o Índice de Complexidade Econômico (ICE). Em 2016, o Brasil exportou US $ 182 Bilhões e importou US $ 135 Bilhões, resultando em um saldo comercial positivo de US $ 46,4 Bilhões. Em 2016, o PIB do Brasil foi de US $ 1,8 Trilhões e seu PIB per capita foi de US $ 15,1 Milhares. As exportações principais do Brasil são Soja ($19 Bilhões), Minério de Ferro ($13,1 Bilhões), O açúcar bruto ($10,4 Bilhões), Crude Petroleum ($9,9 Bilhões) e Carne de aves ($6,13 Bilhões), usando o 1992 revisão da classificação HS (Sistema Harmonizado).

Os principais destinos de exportação do Brasilão a China ($35,1 Bilhões), o Estados Unidos ($23,3 Bilhões), a Argentina ($13,4 Bilhões), a Holanda ($10,3 Bilhões) e a Alemanha ($4,86 Bilhões). The globe of economic complexity. About close x The Globe of Economic Complexity The globe of economic complexity dynamically maps out the entire world production of goods to create an economic landscape of countries around the globe. The original Atlas of Economic Complexity The Globe is built upon The Atlas of Economic Complexity, a powerful interactive tool that enables users to visualize a country’s total trade, track how these dynamics change over time and explore growth opportunities for more than a hundred countries worldwide.

The Center for international development (CID) Associated Paper This project will be featured at the 2015 IEEE VIS conference in Chicago. Data Used Technology This visualization was built with webGL, a new graphics library that enables to create new 3D worlds in the browser. Contact Aknowledgements We would like to thank Marcela Escobari, Ricardo Hausmann, Gus Wezerek, Tim Cheston and Greg Shapiro for their insight and support. Falha de mercado. Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Falha de mercado é a situação em que o custo marginal social não é igual ao benefício marginal. Essas falhas de mercado são em sua maioria situações opostas à da teoria da mão invisível, na qual a busca pelo desejo individual pode acabar prejudicando a sociedade caso não haja um intervencionismo. Essa falhas, no contexto normativo, podem ser corrigidas por políticas públicas, com legislação, taxação, por exemplo. Outras formas de correção das falhas que decorrem da função estatal está o controle dos preços por meio do tabelamento e fixação do preço mínimo.

Base de dados recupera informações de mais de 400 anos | Blog da BC. Dados históricos podem ser de alta relevância para especialistas de qualquer área. Ainda mais se contemplarem os últimos 400 anos de informações publicadas em grandes veículos de comunicação internacionais. O Portal de Periódicos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) disponibiliza gratuitamente aos usuários uma base que reúne essas informações: a Gale NewsVault, da editora Gale Cengage Learning. A plataforma reúne arquivos com mais de 10 milhões de páginas digitalizadas dos jornais The Economist, Financial Times, Liberty Magazine, Listener, Picture Post, Sunday Times e Times. Na base é possível realizar pesquisa cruzada dos dados, procurar os jornais publicados numa mesma data, visualizar publicações em tela cheia, salvar, marcar e imprimir resultados, entre outras funcionalidades.

As coleções disponibilizadas pela Gale NewsVault estão listadas abaixo com mais detalhes. A plataforma deve ser acesso pela opção Buscar base do Portal de Periódicos. Sabe aquele papo de que 45% dos seus impostos são usados para pagar a dívida? Então, é mentira. Provavelmente você já se deparou alguma vez com o argumento de que “não há dinheiro para saúde ou educação no país, pois metade dos nossos impostos são usados para pagar a dívida”, não é mesmo? Como já mencionamos aqui, apesar da relativa transparência nos dados sobre o orçamento público, a maior parte destes mitos e ideias distorcidas ainda persiste. A causa é relativamente simples. Sem um conhecimento básico sobre o economiquês, a linguagem dos economistas, a maioria destes dados possui pouca ou nenhuma utilidade.

Pense rápido e responda: quantas vezes você já leu ou ouviu na mídia explicação sobre questões básicas, como a diferença entre déficit ou superávit, primário ou nominal, dívida líquida ou bruta, ou mesmo, o que diabos é esta SELIC anunciada a cada 45 dias? Por que a taxa básica de juros sequer chega perto daquela que você paga no banco? Economia é uma ciência relativamente simples, porém bastante poderosa e útil para o seu dia a dia. Não. O valor varia de ano para ano. Índice de Gini. Medição da Desigualdade Social: Índice de Gini - Brasil Escola. O Índice de Gini – também conhecido como Coeficiente de Gini – é um instrumento matemático utilizado para medir a desigualdade social de um determinado país, unidade federativa ou município.

Sua importância efetiva-se diante das limitações que outros índices – como o PIB e a renda per capita – possuem para medir a distribuição de riquezas. O coeficiente de Gini recebe esse nome em referência ao seu desenvolvedor, o matemático italiano Conrado Gini, que criou esse cálculo no ano de 1912 sob a preocupação de mensurar o quanto um determinado local pode ser igualitário ou desigual social e economicamente.

A medição do índice de Gini obedece a uma escala que vai de 0 (quando não há desigualdade) a 1 (com desigualdade máxima), que são dois números cujos valores jamais serão alcançados por nenhum lugar, pois representam extremos ideais. Nesse sentido, quanto menor é o valor numérico do coeficiente de Gini, menos desigual é um país ou localidade. Representação do gráfico do índice de Gini Por Me. Coeficiente de Gini. Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Representação gráfica do Coeficiente de Gini. O eixo horizontal representa a percentagem de pessoas , e o eixo vertical, a percentagem da renda.

A diagonal representa a igualdade perfeita de renda, o coeficiente de Gini = a / (a + b). O Coeficiente de Gini é uma medida de desigualdade desenvolvida pelo estatístico italiano Corrado Gini, e publicada no documento "Variabilità e mutabilità" ("Variabilidade e mutabilidade" em italiano), em 1912. Pode ser usado para qualquer distribuição embora seja comumente utilizado para medir a desigualdade de distribuição de renda. Interpretação[editar | editar código-fonte] O Coeficiente de Gini consiste em um número entre 0 e 1, onde 0 corresponde à completa igualdade (no caso do rendimento, por exemplo, toda a população recebe o mesmo salário) e 1 corresponde à completa desigualdade (onde uma pessoa recebe todo o rendimento e as demais nada recebem).

Utilizações[editar | editar código-fonte] onde: Referências. Irredeemable? THE longest recession in a century; the biggest bribery scandal in history; the most unpopular leader in living memory. These are not the sort of records Brazil was hoping to set in 2016, the year in which Rio de Janeiro hosts South America’s first-ever Olympic games. When the games were awarded to Brazil in 2009 Luiz Inácio Lula da Silva, then president and in his pomp, pointed proudly to the ease with which a booming Brazil had weathered the global financial crisis.

Now Lula’s handpicked successor, Dilma Rousseff, who began her second term in January 2015, presides over an unprecedented roster of calamities. By the end of 2016 Brazil’s economy may be 8% smaller than it was in the first quarter of 2014, when it last saw growth; GDP per person could be down by a fifth since its peak in 2010, which is not as bad as the situation in Greece, but not far off. Ms Rousseff’s political woes are as crippling as her economic ones. Brazil is no stranger to crises. A sad convergence. O ‘paper’ sobre economia que está chocando quem o lê | VEJA Mercados. É bem pior do que você imagina. Um artigo de nove páginas escrito por três economistas com trânsito junto à academia, empresários e políticos está causando choque e depressão em quem o lê. Em “O ajuste inevitável,” Mansueto Almeida Jr., Marcos Lisboa e Samuel Pessôa tentam quantificar, pela primeira vez, o aumento do gasto público já contratado para os próximos 15 anos.

Até 2030 — ou seja, antes que um brasileiro nascendo este ano possa votar — o gasto anual do Estado brasileiro terá subido 300 bilhões de reais, uma aumento de 20 bilhões de reais por ano. Para neutralizar este aumento de despesas, será preciso criar um imposto equivalente a uma nova CPMF a cada mandato presidencial de quatro anos (entre este ano e 2030). Para ficar claro: não se trata de renovar a CPMF a cada quatro anos, e sim de cobrar uma nova CPMF em cima da anterior, sucessivamente, a cada novo governo. Se o desafio conjuntural chega a ser paralisante, o problema estrutural das contas públicas é mortal. IBGE :: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

IBRE :: FGVDados. Penn World Table. A common practice for comparing GDPs across countries has been to use exchange rates. However, this assumes that this relative price - based on traded products - is representative of all relatives prices in the economy, i.e. that it represents the purchasing power parity (PPP) of each currency. By contrast, PWT uses detailed prices within each country for different expenditure categories, regardless of whether the output is traded internationally (say, computers) or not (say, haircuts). These detailed prices are combined into an overall relative price level, typically referred to as the country's PPP. The detailed prices used to compute PPPs are based on data published by the World Bank as part of the International Comparison Program (ICP). An empirical finding documented extensively by PWT is the Penn effect, the finding that real GDP is substantially understated when using exchange rates instead of PPPs in comparing GDP across countries.

See also[edit] Notes[edit] Jump up ^ Robert C. Brasil. CORECON-RS - Gantry Template. Home - Eurostat. La vie des femmes et des hommes en Europe Explorez notre publication numérique! «La vie des femmes et des hommes en Europe – un portrait statistique» compare les femmes et les hommes dans leur vie quotidienne à travers des textes courts, des outils de visualisation interactifs et des infographies. Elle est disponible dans la plupart des langues officielles de l'UE. > plus Transport aérien dans l'UE Savez-vous quels aéroports de votre pays accueillent la plupart des passagers et quelles sont les destinations les plus populaires? > more Économie et société numériques dans l'UE Explorez notre nouvelle publication numérique intitulée ‘Digital economy & society in the EU - A browse through our online world in figures’ (en anglais) qui présente des statistiques facilement compréhensibles sur les TIC au moyen de textes, de graphiques, d'outils de visualisation interactifs et d'une animation.

> plus Appel de résumés CESS 2018 > plus. Guia-politicamente-incorreto-economia-brasileira-leandro-1324823. Home - FEE. Ipeadata.

Teoria

Gunnar Myrdal. Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Gunnar Myrdal (Gustafs, 6 de Dezembro de 1898 — Estocolmo, 17 de Maio de 1987) foi um economista sueco socialista. Foi premiado com o Prémio de Ciências Económicas em Memória de Alfred Nobel de 1974 "por seu trabalho pioneiro na teoria da moeda e flutuações econômicas e pela análise penetrante da interdependência dos fenômenos econômicos, sociais e institucionais" (dividido com Friedrich Hayek) [1] Biografia[editar | editar código-fonte] Myrdal formou-se em Direito na Universidade de Estocolmo em 1923 onde se doutorou em Economia, em 1927. Pensamento econômico[editar | editar código-fonte] Até o início da década de 1930 Myrdal se concentrava no estudo da teoria pura da economia, dedicando-se mais tarde a estudar a economia aplicada e os problemas sociais.

Myrdal aplicou sua teoria na macroeconomia em 1931 quando, como um membro da "Escola de Estocolmo" de economistas, lecionou Equilíbrio Monetário (1939). Referências[editar | editar código-fonte] Brazil’s future: Has Brazil blown it? Governo Central registra resultado recorde com superávit de R$ 28 bilhões em novembro.

Podcast Café Brasil 378 - Esse tal capitalismo. Economizar, poupar ou investir? Matéria sobre economia criativa vence etapa do Prêmio Sebrae de Jornalismo. Inacreditável: Turma da Mônica entende mais de inflação que o Ministro da Fazenda. O pensamento econômico da criança. Economia do Brasil. Desigualdades sociais e distribuição injusta das riquezas sociais no Brasil - Juliane Martins Carneiro de Sousa. Barganha. Económico.TV. Estudando e Aprendendo Economia!: Livro Formação do Brasil Contemporâneo, do Caio Prado Jr. Brazil's Ridiculous $80,000 Jeep Grand Cherokee. Monnaies complémentaires & alternatives - Future of money.

A Crise do Capitalismo - Dublado em português. Um Pequeno Detalhe Que Está Destruindo os Estados Unidos. Value at risk. Quatro Presidentes Americanos Trabalharam Como Analistas de Crédito. Índice de Liberdade Econômica. Entrevista com Márcia Tolotti, psicanalista e escritora - investbook - Rede Social de Investidores. PIB brasileiro fecha 2010 com crescimento de 7,5%, maior desde 1986, aponta IBGE. Celular e linha branca lideram problemas no pós vendas. Ministério da Justiça - Secretaria de Direito Econômico. THE ECONOMIST. Slideshare NEWS. Startup America. Startup America Partnership. Untitled. Next Economy @fer_ananda. Outlook - Marcelle Chauvet. Vaidade encarece produtos no Brasil, diz jornal dos EUA - Radar Econômico. The High Price of Materialism.