background preloader

Projeto - ERVÁRIO MEDICINAL

Facebook Twitter

Material de apoio para criação do caminho sagrado das ervas medicinais.

San Pedro: One Of Mother Nature’s Most Powerful Psychedelics. Healing. Livro digital gratuito reúne informações sobre quase 400 espécies de plantas medicinais. O Estado de Minas Gerais possui, pelo menos, 383 espécies de plantas medicinais.

Livro digital gratuito reúne informações sobre quase 400 espécies de plantas medicinais

Para que todos pudessem conhecê-las, a farmacêutica Telma Sueli Mesquita Grandi as compilou num livro digital gratuito, o Tratado das Plantas Medicinais Mineiras, Nativas e Cultivadas. Este incrível presente para os adeptos da medicina alternativa traz, além da descrição detalhada as plantas nativas ou cultivadas em Minas Gerais, observações como melhores formas de preparo, aplicação, toxidade e até mesmo contraindicações.

Telma sublinha: “Aponto inclusive a parte que pode ser usada, já que, em muitos casos, não é a planta toda que contém as propriedades desejadas, mas apenas a folha ou a semente, por exemplo. As pessoas acham que tudo é preparado do mesmo jeito, mas não é. Se a parte medicinal está na essência, por exemplo, ao se cozinhar perde-se essa essência e, consequentemente, os benefícios”. A farmacêutica Telma Sueli Mesquita Grandi O livro ainda conta com uma versão em DVD. Guia das Plantas Medicinais. A utilização das plantas como medicamento provavelmente seja tão antiga quanto o aparecimento do próprio homem.

Guia das Plantas Medicinais

A palavra Fitoterapia deriva dos termos “Phyton” = vegetal e “Therapeia” = terapia. Segundo o Dicionário Aurélio da língua portuguesa, significa “Tratamento de doença mediante o uso de plantas”. Para melhor entendimento, podemos dizer que A fitoterapia é o tratamento das doenças, alterações orgânicas, por meio de drogas vegetais secas ou partes vegetais recém colhidas e seus extratos naturais. Terapiadecaminhos.com.br. Receitas de Chá. Manualdaservasciclosfemininos.pdf. Mais 35 plantas medicinais para não tomar remédio toda hora - The Greenest Post. 28 jun 2015 Gripe?

Mais 35 plantas medicinais para não tomar remédio toda hora - The Greenest Post

Cólica? Febre? Enxaqueca? Asma? A proposta é da Self Service Pajé, iniciativa do coletivo Opavivará! Funciona assim: você faz uma autoanálise das necessidades do seu corpo e, em seguida, procura as plantas medicinais com propriedades naturais que podem ajudar a supri-las. Parte I – As Ervas Medicinais Amigas das Mulheres. Alimentação e ervas – Alguns chás que podem te ajudar a engravidar. Você quer engravidar e não consegue?

Alimentação e ervas – Alguns chás que podem te ajudar a engravidar

Antes de desistir ou procurar especialistas tente pela forma natural. Como? Primeiramente faça uma reeduação alimentar, não estou dizendo que você precisa emagrecer ou engordar para isso mas se alimentar direito e isso significa comer o mais natural possivel: Elimine gorduras e friturasProdutos embutidos (Linguiças, mortadela,nuggets) tudo isso tem muito sódio, pega a mania de ler os rotulos o quanto mais natural o produto melhor! Sal refinado, açucar refinado, farinha branca (abuse dos integrais)Muito legumes, verduras e frutas, muitos deles tem muito cálcio e ferro Existem por aí muitos compostos e chás que garantem aumentar as chances de engravidar de forma natural.

Ginecologia natural prega o uso de ervas e observação do próprio corpo para cura de doenças. Há quatro anos, Patrícia Loraine Ribeiro, 32 anos, cuidava da própria saúde como muitas mulheres: ia ao ginecologista periodicamente, tomava anticoncepcional e passava por exames preventivos com regularidade.

Ginecologia natural prega o uso de ervas e observação do próprio corpo para cura de doenças

Em 2011, ela se inscreveu em um curso de doula e nunca mais encarou o consultório ginecológico da mesma maneira. “Entrei em contato com mulheres que tinham uma relação com o ciclo menstrual diferente da que eu conhecia”, resume. Hoje, Patrícia é doula, educadora perinatal e adepta da ginecologia natural (ou autônoma). A prática prega o resgate de conhecimentos antigos, uso de plantas medicinais e observação do próprio corpo na prevenção e na cura de problemas ginecológicos.

Ser apresentada a uma visão mais “amorosa” do próprio corpo, como define Patrícia, mudou sua forma de encarar a si mesma. Repórter - Pesquisadores e moradores se unem para identificar plantas medicinais. A aula de hoje é sobre a natureza.

Repórter - Pesquisadores e moradores se unem para identificar plantas medicinais

Mais precisamente, sobre as plantas medicinais. Alecrim, paratudo, gervão... Complicado? Não para quem vive desde que nasceu na região de Poconé, em Mato Grosso. A professora Maria Evódia do Nascimento dá essa aula com muito prazer. Ela mora a quatro quilômetros da escola. “Essa aqui é o cajuzinho do campo. Como é rica a flora pantaneira. Da casa de dona Maria Evódia ninguém sai sem um chazinho. “O meu pai conhecia e entendia de muitas plantas, conhecia muitas qualidades.

De facão em punho, dona Maria Teodora não titubeia na hora de sair para colher as plantas que precisa para renovar o estoque. “A guanandi é antiúlcera”, ensina. “Essa aqui é a jequitibá, que é usada para muita coisa, inclusive eu uso para anti-inflamatório”, continua. Tamanho conhecimento chamou a atenção da Universidade Federal de Mato Grosso. Há quatro anos os pesquisadores investem em um projeto que busca comprovar cientificamente a ação as plantas usadas pela população local.

PLANTAS QUE CURAM. Aristolochia esperanzae Descrição : Planta da família das Aristolochiaceae, também conhecida como cipó-buta, papo-de-perú, jarrinha, buta, pfeifenwinde, pipe vine.

PLANTAS QUE CURAM

Há umas 50 espécies com os mesmos nomes populares. Planta que cresce apoiada nas árvores vizinhas, caules com sulcos revestidos de espessa casca. Folhas em forma de coração ou semelhantes a um rim. Flores amarelo-claras e muito frandes. Parte utilizada: Raiz. Botânica.