background preloader

Portal EMDiálogo - Ensino Médio em Diálogo

http://www.emdialogo.uff.br/content/o-que-se-ensina-em-lingua-portuguesa

Related:  ENSINAR PORTGUÊSComo ensinar PortuguêsENSINANDO PORTUGUÊS

Propostas em Língua Portuguesa da BNCC focam na gramática e nos gêneros digitais Boa notícia para os professores de Português do Fundamental 1 e 2: a BNCC mantém muitos dos princípios adotados nos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs). Um deles é a centralidade do texto e dos gêneros textuais. Isso quer dizer que o ensino de português precisa continuar contextualizado, articulado ao uso social da língua. No entanto, entre as duas décadas que separam os dois documentos, os estudos de linguagens evoluíram bastante. Da mesma forma, a sociedade também passou por profundas alterações, sobretudo por conta da ampliação do uso da tecnologia. A BNCC reflete esse avanço, que se manifesta, principalmente, em dois aspectos: a presença de textos multimodais – popularizados pela democratização das tecnologias digitais – e as questões de multiculturalismo – uma demanda política da contemporaneidade.

Material didático – português para alunos estrangeiros Apostilas Material didático usado em aulas de Português como língua estrangeira na Universidade Federal de Juiz de Fora. Disponível para uso. Contém material sob copyright original – não pode ser comercializado sob nenhuma forma. Produção de texto: como ensinar os alunos a escrever de verdade Narração, descrição e dissertação. Por muito tempo, esses três tipos de texto reinaram absolutos nas propostas de escrita. Consenso entre professores, essa maneira de ensinar a escrever foi uma das principais responsáveis pela falta de proficiência entre nossos estudantes. O trabalho baseado nas famosas composições e redações escolares tem uma fragilidade essencial: ele não garante o conhecimento necessário para produzir os textos que os alunos terão de escrever ao longo da vida.

Ensino da Língua Portuguesa (PCN) Desde o início da década de 80, o ensino da língua portuguesa vem sido muito discutido acerca da necessidade de melhorar a educação do país. Uma das maiores dificuldades das escolas é ensinar seus alunos a ler e a escrever, tal barreira reflete num índice de pessoas alfabetizadas não muito favorável. Este obstáculo é encontrado no fim da primeira série do ensino fundamental (alfabetização) e na quinta série do mesmo (ineficiência da linguagem). Através do PCN (Parâmetros Curriculares Nacionais), o professor encontra uma espécie de síntese mostrando um possível avanço hoje, comparado a anos anteriores. Nos anos 60, por exemplo, buscava-se no aluno o fracasso escolar; havendo lógica, visto que em parte dos discentes o ensino parecia funcionar. Nos anos oitenta, começava a circular entre os educadores livros e artigos que davam conta de uma mudança no processo de alfabetização: “Como se ensina” e “Como se aprende”.

PPPLE - Portal do Professor de Português Língua Estrangeira O Portal do Professor de Português Língua Estrangeira / Língua Não Materna (PPPLE) é uma plataforma on-line, que tem como objetivo central oferecer à comunidade de professores e interessados em geral, recursos e materiais para o ensino e a aprendizagem do português como língua estrangeira / língua não materna. O Portal é concebido, desenvolvido, alimentado e gerido de forma multilateral, funcionando como instrumento de cooperação linguístico-cultural entre os Estados Membros da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP). Desse modo, o PPPLE tem um papel muito importante para as estratégias de promoção, difusão e projeção do português no mundo, criando um sistema internacionalizado de gestão do ensino de PLE/PLNM. Todos os materiais disponibilizados no PPPLE estarão ao abrigo de uma licença Creative Commons (by-nc-sa).

Produção de texto: Como incentivar os alunos a escrever melhor A produção de texto está presente nas diversas etapas do conhecimento. Ela se relaciona com os estudantes desde criança, estimulando a criatividade. E, no final do Ensino Médio, é bastante decisiva para o Enem. Durante toda essa jornada, a relação do aluno com a produção textual pode ser conflituosa. Afinal, ela é desafiadora para os estudantes que não são corretamente estimulados e motivados a desenvolver a escrita. Além disso, o educador desempenha um importante papel em todo esse processo.

Recursos Didáticos Animações Filmes de animação para o trabalho em sala de aula Artigos Artigos, teses, dissertações e monografias para consulta Áudios Acesso a diversos sons relacionados à disciplina de Língua Portuguesa Bibliotecas Bibliotecas do país e do mundo Cadernos Pedagógicos Material didático-pedagógico produzido pela Seed Como ensinar português para estrangeiros A aprendizagem de um idioma diferente é sempre um desafio enriquecedor, sendo que se trata de um processo contínuo que implica horas de estudo e dedicação para a obtenção de resultados satisfatórios. Por se tratar de uma língua clássica, o português é um idioma cujo domínio é um fator de diferenciação, uma vez que possui uma enorme riqueza lexical e é uma língua que ganha importância em escala global nos dias de hoje. 1) Para ensinar a língua portuguesa a cidadãos estrangeiros, procure compreender as suas expectativas para o processo de aprendizagem, uma vez que a adaptação dos conteúdos irá variar entre o desejo de um indivíduo em dominar conversações básicas de uso cotidiano ou alguém que pretende obter fluência para utilização em ambiente de negócios. Estruture o conhecimento que irá transmitir de forma temática e, sobretudo, em virtude dos objetivos dos seus educandos. Fonte: assimsefaz.com.br

A PRÁTICA DA ESCRITA NA ESCOLA: PROCESSO DE PRODUÇÃO DE SENTIDO Cleide Inês Wittke (UFPEL) - Seminário Nacional de Linguística e Ensino de Língua Portuguesa Profa. Dra. Cleide Inês Wittke (UFPEL) 1 Contextualizando o tema Embora venha ocorrendo de modo mecânico, por se tratar de um exercício de treinamento e não de um ato social de interlocução, a prática da escrita tem constituído o conteúdo abordado na aula de português, na escola, tanto no ensino médio quanto no fundamental.

O que ensinar em Língua Portuguesa Até os anos 1970, o processo de aprendizagem da Língua Portuguesa era comparado a um foguete em dois estágios, como bem pontuam os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs). O primeiro ia até a criança ser alfabetizada, aprendendo o sistema de escrita. Já o seguinte começaria quando ela tivesse o domínio básico dessa habilidade e seria convidada a produzir textos, notar as normas gramaticais e ler produções clássicas. PRODUÇÃO E REFLEXÃO (à esq.) ENSINANDO PORTUGUÊS A ESTRANGEIROS — PARTE 1: A Compreensão Oral ENSINANDO PORTUGUÊS A ESTRANGEIROS — PARTE 1: A Compreensão Oral Quando tratamos do ensino de idiomas, devemos considerar sempre a aprendizagem e a prática de quatro habilidades básicas: a Compreensão Oral, a Habilidade de Conversação, a Compreensão de Leitura e a Produção Escrita. Nesta parte da minha fala, tratarei da Compreensão Oral, em especial no que tange ao ensino de Português a Estrangeiros. Relembro, conforme a introdução a estes capítulos, que aqui cobrimos o ensino de Português como Língua Estrangeira, que é aquele que se dá quando a prática é feita fora do país onde ele é falado. Por exemplo, quando um americano decide estudar nosso idioma nos Estados Unidos. Essa diferenciação se torna ainda mais importante quando tratamos da habilidade de Compreensão Oral.

Related: