background preloader

Plano de aula

Facebook Twitter

Plano de aula gratuito ensina estudantes a checar informações. Plano de aula gratuito traduzido pela Agência Pública para o Dia Internacional do Fact-Checking.

Plano de aula gratuito ensina estudantes a checar informações

Reprodução Reconhecer infomações falsas e evitar compartilhá-las pode ser muito difícil, ainda mais em meio ao excesso de conteúdo que circula pela internet. Para ajudar estudantes de ensino médio a desenvolverem essa habilidade, o Instituto Poynter – entidade norte-americana sem fins lucrativos que promove o ensino do jornalismo – desenvolveu um plano de aula que explica princípios da verificação de fatos.

O guia faz parte das celebrações do Dia Internacional do Fact-Checking, comemorado em 2 de abril, e está disponível em 11 idiomas. A versão em português foi produzida pela Agência Pública, que mantém o projeto de fact-checking Truco. As atividades do plano – que pode ser baixado gratuitamente no site do Dia Internacional do Fact-Checking – têm uma duração estimada de 75 minutos, o que permitiria encaixá-lo em uma aula dupla. Guia de participação cidadã para educadores.

¿Qué quiero contar y a quién se lo quiero contar?: puntos de partida de una iniciativa periodística. 2 Guia didactica Nostalgia de la luz. Orientações e Ações para a Educação das Relações Étnico-Raciais – O Incrível Zé. O texto de cada grupo de trabalho se dirige a diversos agentes do cotidiano escolar, particularmente, os(as) professores(as), trazendo, para cada nível ou modalidade de ensino, um histórico da educação brasileira e a conjunção com a temática étnico-racial, adentrando na abordagem desses temas no campo educacional e concluindo com perspectivas de ação.

Orientações e Ações para a Educação das Relações Étnico-Raciais – O Incrível Zé

Todo o material aqui apresentado busca cumprir o detalhamento de uma política educacional que reconhece a diversidade étnico-racial, em correlação com faixa etária e com situações específicas de cada nível de ensino. Esperamos que a publicação seja recebida pelas escolas, por gestores(as) e educadores(as), como um importante subsídio para o tratamento da diversidade na educação. Guia traz 60 brincadeiras para discutir direitos humanos com as crianças. Brincar é muito importante para o desenvolvimento da criança.

Guia traz 60 brincadeiras para discutir direitos humanos com as crianças

Quando brinca, a criança está desenvolvendo uma série de habilidades e novas competências, usando sua imaginação e se relacionando com o mundo. Brincar em grupo também é importante: a criança aprende a dividir, lidar com a diferença e socializar. Apostando nisso, a Equitas, uma ONG internacional sediada no Canadá, que oferece programas de transformação e educação em direitos humanos, desenvolveu o Play It Fair, um guia contendo 60 brincadeiras e atividades para desenvolver com crianças de 6-12 anos para discutir temas como direitos humanos, discriminação e resolução de conflitos. 25 desafios da infância e da adolescência no Brasil O material foi lançado em 2011, e até hoje as atividades já alcançaram mais de 500.000 crianças em todo o Canadá e outras em diversas partes do mundo.

Baixe o material gratuito (em inglês) aqui . Na volta às aulas, a ONU Mulheres divulga currículo e planos de aulas para o ensino fundamental sobre igualdade de gênero e enfrentamento à violência contra as mulheres e meninas – ONU Mulheres. 25.02.2016 - Na volta às aulas, a ONU Mulheres divulga currículo e planos de aulas para o ensino fundamental sobre igualdade de gênero e enfrentamento à violência contra as mulheres e meninas Iniciativa “O Valente não é Violento”, que atua pelo fim de estereótipos de gênero e comportamentos machistas, produz conteúdo pedagógico livre, para colaborar na formação de estudantes no Brasil.

Na volta às aulas, a ONU Mulheres divulga currículo e planos de aulas para o ensino fundamental sobre igualdade de gênero e enfrentamento à violência contra as mulheres e meninas – ONU Mulheres

A oferta pública de materiais se integra ao Dia Laranja deste mês, celebrado a cada dia 25 no mundo inteiro, pela campanha do Secretário Geral da ONU “UNA-SE pelo Fim da Violência contra as Mulheres” Professoras usam contos de fadas e cartazes para ensinar direitos sociais. Gabriela Gonçalves e Ana Carolina Moreno Do G1 Em várias partes do Brasil, professoras de educação infantil e ensino fundamental têm usado a criatividade para abordar com os seus alunos questões como direitos das mulheres, racismo e exploração infantil.

Professoras usam contos de fadas e cartazes para ensinar direitos sociais

Plano de Aula- Estereótipos e estigmatização, Discriminação e preconceito; Multiculturalismo e políticas de reconhecimento. “O etnocentrismo consiste em julgar, a partir de padrões culturais próprios, como “certo” ou “errado”, “feio” ou “bonito”, “normal” ou “anormal”, os comportamentos e as formas de ver o mundo dos outros povos, desqualificando suas práticas e até negando sua humanidade.

Plano de Aula- Estereótipos e estigmatização, Discriminação e preconceito; Multiculturalismo e políticas de reconhecimento

Assim, percebemos como o etnocentrismo se relaciona com o conceito de estereótipo, que consiste na generalização e atribuição de valor (na maioria das vezes, negativo) a algumas características de um grupo, reduzindo-o a essas características e definindo os “lugares de poder” a serem ocupados. É uma generalização de julgamentos subjetivos, feitos em relação a um determinado grupo, impondo-lhe o lugar de inferior e de incapaz, no caso dos estereótipos negativos. Os estereótipos são também uma maneira de “biologizar” as ca­racterísticas de um grupo, isto é, considerá-las como fruto exclusivo da biologia, da anatomia. Um falso reconhecimento é uma forma de opressão. Multiculturalismo c) a diferença deverá ser respeitada. 2. 5 coisas que você deve saber para elaborar um plano de aprendizado - Portal Geledés.

Publicado em Quarta, 26 Março 2014 10:07 Se você deseja que seus alunos possam aprender mais em menos tempo, isso é possível por meio de um plano de aprendizado.

5 coisas que você deve saber para elaborar um plano de aprendizado - Portal Geledés

Porém, para que você consiga elaborar um plano eficaz, é imprescindível que você mantenha 5 coisas em mente. São elas: 1 – Priorize. Cinema e Educação. 1ª Etapa:Inicio de Conversa O curta metragem Dona Cristina Perdeu a Memória, de 13 minutos, mostra a relação de amizade que se constrói entre um garoto chamado Antônio com uma senhora que gosta de ser chamada por Cristina.

Cinema e Educação

Ele mora ao lado de um asilo de idosos, onde mora Dona Cristina. No primeiro contato Dona Cristina ensina Antônio a dar bom dia e pergunta seu nome. Começa, então, a desfilar histórias sobre o nome Antônio.