background preloader

_deeisy

Facebook Twitter

Deisyane Araújo

Integrantes do grupo. Perguntas elaboradas sobre linguagens midiáticas. Variação Linguística - Professor Cézar Bodão. Reflexões sobre a cultura midiática na educação física escolar: o que temos e o que tememos? 1 / 1 Introdução Vivemos numa sociedade onde a cada segundo, milhares de informações são oferecidas diariamente aos nossos jovens, configurando uma nova visão cultural na qual dimensões geográficas, línguas estrangeiras e encontros com diversos tipos de objetos não se tornam empecilhos para comunicação, exercendo assim, influência constante sobre os saberes dos jovens.

Reflexões sobre a cultura midiática na educação física escolar: o que temos e o que tememos?

Constatando esta influência como problemática, torna-se função da escola buscar novas estratégias e novos olhares para tal prática, atendendo as demandas futuras, tendo de crescer em número e em complexidade para anuir relevância que possam ter significância no cotidiano dos educandos. A mídia, como fenômeno importante na cultura entre os jovens, ganha uma forte influência no campo pedagógico, tornando-se evidente sua influência no âmbito da cultura corporal de movimento, sugerindo diversas práticas corporais, reproduzindo-as, mas também as transformando e constituindo novos modelos de consumo (BETTI, 2003). Mídia e Educação: A educação escolar das infâncias na sociedade midiática: desafios para a prática pedagógica. Compartilhamos parte do artigo "A educação escolar das infâncias na sociedade midiática: desafios para a prática pedagógica", de Aldo Pontes (foto) e Heloisa Dupas de Oliveira Penteado, publicado na Revista Olhar de Professor, nº 14, Volume 1, Caderno Temático Educação e Mídias.

Mídia e Educação: A educação escolar das infâncias na sociedade midiática: desafios para a prática pedagógica

Aldo Pontes é Doutor em Educação pela USP. Professor auxiliar da Universidade São Francisco (USF) e docente associado I da Faculdade de Tecnologia de Indaiatuba-SP. Heloisa Dupas de Oliveira Penteado é Pós-doutora em Educação pela PUC-RJ e doutora em Didática pela USP. Professora do programa de pós-graduação em Educação da USP. Resumo: Neste artigo comungamos com outros pesquisadores que reivindicam a urgência de uma educação com, para e por meio de mídias na escola, sobretudo quando desenvolvida por meio de uma Pedagogia da Comunicação que, a partir da prática docente mediadora os professores, seja potencializadora e possibilitadora de uma prática educativa desta natureza. Escola, linguagem e diversidade cultural nos contextos midiáticos. Sm05ss15 06. Linguagem Midiática: Autoria e Coautoria. Introdução As novas linguagens midiáticas têm sido uma importante aliada no processo de desenvolvimento e assimilação do conhecimento.

Linguagem Midiática: Autoria e Coautoria

A utilização das mídias no ensino escolar vem trazendo mudanças nas formas de ensinar e aprender. Com o emprego delas nas instituições educacionais, professores e alunos direcionam novos olhares no campo comunicacional, cada um apresentando performances distintas de apropriação das técnicas de informação e comunicação, incorporandoas na prática do dia-a-dia. Sobre isto, Jacinski e Faraco, ao comentarem especificamente acerca das tecnologias audiovisuais, relatam que: As próprias tecnologias audiovisuais incorporam-se de tal modo nas relações sociais e na subjetividade que não podem ser encaradas como meras ferramentas, mas como novas linguagens ou novos modos de significar o mundo. Revista Comunicação Midiática. A Revista Comunicação Midiática (ISSN 2236-8000) é uma publicação quadrimestral do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UNESP - Universidade Estadual Paulista e dedica-se a publicar trabalhos originais e inéditos que abordem pesquisas sobre comunicação midiática nas seguintes áreas: Cultura e Mídia: análise das dimensões socioculturais dos processos de produção, veiculação e recepção da comunicação midiática; Linguagens Midiáticas: investigação sobre a construção do sentido, considerando as contribuições das ciências da comunicação e da linguagem para a análise do funcionamento de textos verbais e não-verbais, focando conteúdos e também aspectos formais; Políticas de Comunicação: estudo do fluxo da comunicação e da informação, abordando geração, veiculação e gestão do conhecimento midiático, nos meios tradicionais e nas tecnologias emergentes, assim como seus aspectos econômicos; analisam a formulação e o fluxo de políticas públicas e privadas de informação e comunicação.

Revista Comunicação Midiática

As linguagens midiáticas na educação infantil 16 09. Revista e-scrita: Revista do Curso de Letras da UNIABEU. Resumo Se um dos objetivos do sistema educacional é contribuir para a formação integral, deve-se considerar a influência da mídia e suas linguagens na tradução sutil da ideologia dominante na sociedade capitalista.

Revista e-scrita: Revista do Curso de Letras da UNIABEU

Através da mídia criam-se demandas relacionadas à aquisição de objetos de consumo, buscando dessa forma o preenchimento do desejo e a implantação de necessidades supérfluas. Nosso objetivo foi investigar a propaganda como um tipo de discurso midiático que coloca os sujeitos em uma posição desejante. Pretendemos apresentar subsídios ao trabalho docente, procurando compreender a ideologia dirigida ao consumismo que se instala em todas as instituições, inclusive na escola.

O referencial utilizado foi a Análise do Discurso pêcheutiana, que considera o sujeito determinado pela ideologia, e a psicanálise lacaniana, que aponta o desejo e a falta como constitutivos. Videocast - Entrevista com Ligia Cortez - Técnicas de Linguagens Midiáticas.