background preloader

Revolta do Vinagre

Facebook Twitter

A REAÇÃO ANTI-JUNHO ~ TRIBUNA DA IMPRENSA online. Por IGOR MENDES - Via MÍDIA Democrática - Há certas afirmações que, repetidas ao longo do tempo, são encaradas como verdades absolutas, sobre as quais não cabe contestação.

A REAÇÃO ANTI-JUNHO ~ TRIBUNA DA IMPRENSA online

Uma delas é a que diz que, no nosso país, há uma tradição de composição e conciliação, que preza as continuidades em detrimento das rupturas. Se essa afirmação se referir às classes dominantes, aos oligarcas que, de um modo ou de outro e ligeiramente modificados, nos governam há cinco séculos, terá lá o seu fundo de verdade. Preferiram sempre a posição subalterna, à sombra do colonialismo português, depois do imperialismo inglês e, finalmente, norte-americano, a ver qualquer mínima ameaça aos seus privilégios. Baderneiros serão banidos de atos em SP - saopaulo - versaoimpressa.

O Ministério Público Estadual (MPE) e a Polícia Civil devem pedir à Justiça paulista que acusados de vandalismo sejam banidos de novas manifestações.

Baderneiros serão banidos de atos em SP - saopaulo - versaoimpressa

Os envolvidos em episódios violentos terão de se apresentar a autoridades policiais no horário dos protestos. É mais uma medida de endurecimento contra baderneiros. Na semana passada, o governador Geraldo Alckmin anunciara a volta do uso de bala de borracha e indiciamento por formação de quadrilha. Opinião - "Anota aí: eu sou ninguém" - 19/07. Peter Pál Pelbart "Anota aí: eu sou ninguém" Como se a vivência de milhões de pessoas nas ruas inventando uma coreografia política e recusando carros de som não fosse "concreto" Slavoj Zizek reconheceu no "Roda Viva" que é mais fácil saber o que quer uma mulher, brincando com a "boutade" freudiana, do que entender o Occupy Wall Street.

Opinião - "Anota aí: eu sou ninguém" - 19/07

Não é diferente conosco. Em vez de perguntar o que "eles", os manifestantes brasileiros, querem, talvez fosse o caso de perguntar o que a nova cena política pode desencadear. Por que a PM permitiu a depredação da Prefeitura de São Paulo? As relações entre o prefeito Fernando Haddad, do PT, e o governador Geraldo Alckmin, do PSDB, azedaram.

Por que a PM permitiu a depredação da Prefeitura de São Paulo?

Há forte desconfiança entre os principais auxiliares do prefeito de que, propositadamente, a Polícia Militar demorou quase três horas para atender uma solicitação formal pela presença da tropa de choque diante da sede do poder municipal, para garantir sua integridade. Após quebrarem os vidros da sede da Prefeitura e incendiarem um carro de ao vivo da Rede Record, manifestantes passaram a praticar saques em lojas da Rua Direita e, também, a fazer cerco no Teatro Municipal, onde mais de 200 pessoas assistiam a um espetáculo de ópera. Vândalos infiltrados no movimento depredaram a prefeitura durante duas horas sem que um policial militar aparecesse (Foto: Ultimo Segundo) O pedido à PM de proteção à sede municipal ocorreu, efetivamente, pouco antes das 19h00, quando os vidros frontais do prédio da Prefeitura ainda não tinham sido quebrados pelos manifestantes.

Tarso anuncia passe livre para estudantes de eixos intermunicipais. Câmara de SP aprova abertura de CPI que deve investigar transportes. Senador Randolfe escolheu o seu lado. Não nos representa!

Artigos

Belém. Belo Horizonte. Rio de Janeiro. São Paulo. Vídeos e Entrevistas. Criada comissão para discutir manifestações em Londrina - Bondenews. Cotidiano - Dilma se reúne com integrantes do MPL no Planalto - 24/06. 24/06/2013 - 15h11 A presidente Dilma Rousseff está reunida neste momento com integrantes do MPL (Movimento Passe Livre), no seu primeiro compromisso oficial com o intuito de ouvir líderes das manifestações das últimas semanas. Também participam da reunião os ministros Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral da Presidência) e Aguinaldo Ribeiro (Cidades), além de técnicos das pastas. Conheça alguns dos integrantes do Movimento Passe Livre A reunião é a primeira ação oficial da presidente após seu pronunciamento, na última sexta-feira.

Em Ribeirão Preto, a primeira morte nas manifestações. Garoto de 18 anos foi atropelado quando um motorista furou o bloqueio feito por quem protestava por Redação — publicado 20/06/2013 21:54, última modificação 20/06/2013 22:46 <a href=" Reprodução Vídeo mostra o que seria o atropelamento em Ribeirão Preto (SP)

Em Ribeirão Preto, a primeira morte nas manifestações

Internautas flagram chegada de tanques do exército em Belo Horizonte. Pelo menos duas cegonheiras militares, transportando dois tanques do exército, cada uma, teriam sido flagradas por internautas, na manhã desta terça-feira (25), na rodovia Fernão Dias.

Internautas flagram chegada de tanques do exército em Belo Horizonte

A possibilidade dos equipamentos estarem a caminho de Belo Horizonte gerou centenas de comentários nas redes sociais. O portal Bhaz entrou em contato com a Secretaria de Estado de Defesa Social (SEDS), que indicou a assessoria da Polícia Militar (PM) para falar sobre o assunto. O tenente-coronel Alberto Luiz, assessor da PMMG, garantiu que os equipamentos não são para a operação de segurança que será montada nesta quarta-feira (26), durante as manifestações populares, marcadas pela internet. Ele destacou, ainda, que para o emprego de tal força, seria necessário que a Presidente da República decretasse estado de sítio, o que não ocorreu até o momento. Carta aberta do Movimento Passe Livre São Paulo à presidenta. À Presidenta Dilma Rousseff, Ficamos surpresos com o convite para esta reunião.

Carta aberta do Movimento Passe Livre São Paulo à presidenta

Imaginamos que também esteja surpresa com o que vem acontecendo no país nas últimas semanas. Por uma vida sem catracas. Movimento Passe Livre chama novo protesto. O Movimento Passe Livre organiza uma nova passeata para esta sexta-feira 7.

Movimento Passe Livre chama novo protesto

Ontem, manifestação chamada pelo movimento levou cerca de duas mil pessoas ao centro da cidade de São Paulo. Os manifestantes trancaram ruas e entraram em confronto com a polícia. A manifestação desta sexta vai acontecer no Largo da Batata, na zona oeste de São Paulo. MPL: "Conquistamos a principal pauta de reivindicação" O estudante Caio Martins diz, contudo, que o ato de amanhã em SP será mantido para "celebrar a conquista, apoiar os movimentos em outras cidades e em solidariedade aos detidos e processados" Veronica Manevy Caio Martins, um dos líderes do Movimento Passe Livre, durante as manifestações da semana passada O estudante de história da USP Caio Martins, integrante do Movimento Passe Livre (MPL), que chamou todos os protestos até agora na capital paulista, confirmou que as manifestações marcadas para está quinta-feira 20 estão mantidas, mesmo após o anúncio da redução das tarifas de ônibus, trem e metrô em São Paulo e da redução da tarifa de ônibus no Rio.

MPL: "Conquistamos a principal pauta de reivindicação"

"Saudade da época em que era resolvido com borrachada", diz promotor sobre protestos. Novos protestos contra preços do transporte público devem ocorrer durante a semana. Diversas cidades no Brasil serão palco de manifestações contra o aumento do preços das passagens do transporte público.

Novos protestos contra preços do transporte público devem ocorrer durante a semana

Por meio de redes sociais, há protestos agendados em todas as regiões do País e no exterior. As duas maiores ações devem ocorrer na tarde desta segunda-feira 17 em São Paulo e no Rio de Janeiro, onde houve conflitos com a polícia em protestos na última semana. Protestos reúnem mais de 230 mil nas cidades brasileiras. Nesta segunda-feira 17, mais de 230 mil pessoas tomaram as ruas de algumas das principais cidades brasileiras, como São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte e Brasília para protestar. A pauta comum em todas as reivindicações foi o aumento da tarifa dos transportes públicos, mas a insatisfação com a corrupção, as obras da Copa do Mundo e a precariedade dos serviços públicos prestados – como saúde e educação - reforçaram o poder dos movimentos.

É a maior mobilização popular no Brasil desde 1992, quando a população pediu o impeachment do então presidente Fernando Collor de Mello. Em Belo Horizonte, o protesto foi o primeiro a ter início. A movimentação começou às 13h na Praça Sete de Setembro, no centro da capital mineira, tendo como destino o estádio do Mineirão, a quase 9 quilômetros de distância. Irracionalidade de manifestantes antipartido capturada num diálogo. São Paulo – Após presenciar – e tentar evitar, sem sucesso – a agressão de militantes de esquerda por uma multidão ensandecida ontem (20) na avenida Paulista, em São Paulo, um membro do Movimento Passe Livre (MPL) conhecido como Bahia, de 21 anos, passou mais de meia hora tentando convencer alguns jovens do quão violentamente haviam se comportado no episódio.

E conseguiu. “É doentio. Repórter de CartaCapital é solto. O repórter Piero Locatelli, de CartaCapital, foi solto na noite desta quinta-feira 13. Planalto monitora mobilizações em todo o país e nas redes sociais. BRASÍLIA — Os protestos que vêm mobilizando centenas de milhares de pessoas pelo país estão sendo monitorados de perto pelo Palácio do Planalto, e as informações são repassadas sistematicamente à presidente Dilma Rousseff pelos ministros mais próximos. Em uma frente, a movimentação nas redes sociais é acompanhada em tempo real para saber quais serão as próximas manifestações. Comissão regulamenta eleição em caso de vacância da Presidência. Comissão especial formada por deputados e senadores aprovou nesta quinta-feira (6) texto que regulamenta como devem ser feitas eleições nos casos em que houver vacância dos cargos de presidente e vice-presidente da República.

Confira como foi a quinta-feira de manifestações no Brasil - Revista Fórum  Um retrato dos protestos de quinta-feira (20) pelo Brasil, com links para depoimentos, imagens e textos Para atualizar, clique F5. Fifa ameaça cancelar a Copa das Confederações. A Fifa deu um ultimato ao governo brasileiro: ou as autoridades nacionais garantem a segurança da Copa das Confederações, dos jogadores, comitivas e membros da imprensa internacional que estão no Brasil, ou irá cancelar a realização do evento. O UOL Esporte apurou que a cúpula da entidade que controla o futebol mundial levou à presidente Dilma Rousseff o seguinte recado: se mais algum membro da Fifa, das seleções que participam da Copa das Confederações ou da imprensa internacional sofrer algum tipo de violência advinda dos protestos que tomaram conta do país, a Copa das Confederações será cancelada.

Exclusivo: Inglaterra se oferece para Copa de 2014.