background preloader

Filosofia

Facebook Twitter

O Imbecil Coletivo - Olavo de Carvalho entrevistado por Pedro Bial. Alexandre Borges, Publicitário e diretor do Instituto Liberal. Os Verdadeiros Burros e os Falsos Loucos - Fiodor Dostoievski. O mais esperto dos homens é aquele que, pelo menos no meu parecer, espontâneamente, uma vez por mês, no mínimo, se chama a si mesmo asno..., coisa que hoje em dia constitui uma raridade inaudita.

Os Verdadeiros Burros e os Falsos Loucos - Fiodor Dostoievski

Outrora dizia-se do burro, pelo menos uma vez por ano, que ele o era, de facto; mas hoje... nada disso. E a tal ponto tudo hoje está mudado que, valha-me Deus! , não há maneira certa de distinguirmos o homem de talento do imbecil. Coisa que, naturalmente, obedece a um propósito. Acabo de me lembrar, a propósito, de uma anedota espanhola. Fiodor Dostoievski, in "Diário de um Escritor" A Mentira é a Base da Civilização Moderna - Teixeira Pascoaes.

É na faculdade de mentir, que caracteriza a maior parte dos homens actuais, que se baseia a civilização moderna.

A Mentira é a Base da Civilização Moderna - Teixeira Pascoaes

Ela firma-se, como tão claramente demonstrou Nordau, na mentira religiosa, na mentira política, na mentira económica, na mentira matrimonial, etc... A mentira formou este ser, único em todo o Universo: o homem antipático. Zygmunt Bauman - Zygmunt Bauman: ​Para que serve a sociologia? O que é sociologia?

Zygmunt Bauman - Zygmunt Bauman: ​Para que serve a sociologia?

Por que fazer sociologia? Como fazer? Qual o seu alcance? Essas quatro perguntas são respondidas por Zygmunt Bauman, em sua mais recente obra lançada no Brasil, Para que serve a sociologia?. Nesta série de conversas com Michael Hviid Jacobsen e Keith Tester, Bauman esclarece os princípios que regem seu próprio trabalho, sua vida e sua carreira. Michael Hviid Jacobsen e Keith Tester: Olhando em retrospecto sua trajetória sociológica, vê-se que seu trabalho foi inspirado inicialmente pela sociologia polonesa das décadas de 1950 e 1960, após o que seu ambiente sociológico próximo tem sido a sociologia britânica.

Fundamentalismo e a modernidade líquida: a nova forma da religião. “Há, porém, uma forma especificamente moderna de religião, nascida das contradições internas da vida pós-moderna, da forma especificamente pós-moderna em que se revelam a insuficiência do homem e a futilidade dos sonhos de ter o destino humano sob controle do homem.

Fundamentalismo e a modernidade líquida: a nova forma da religião

Essa forma veio a ser conhecida sob o nome inglês de fundamentalism [fundamentalismo] ou sob o nome francês de intégrisme, exibindo sua presença cada vez mais influente em toda a parte do mundo outrora dominada pelas religiões cristã, islâmica e judaica” (Mal Estar na Pós-Modernidade, Zygmunt Bauman) Fundamentalismo como medida totalitária. Imagem: Outras Palavras. Modernidade Líquida, O Que É? Modernidade líquida: resumo – a biografia de Zygmunt Bauman Zygmunt Bauman Zygmunt Bauman é um sociólogo polonês nascido em 1925 que tem como ideia mais popular o conceito de modernidade líquida.

Modernidade Líquida, O Que É?

Modernidade. Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Modernidade

A modernidade costuma ser entendida como um ideário ou visão de mundo relacionada ao projeto empreendido a partir da transição teórica operada por Descartes, com a ruptura com a tradição herdada - o pensamento medieval dominado pela Escolástica - e o estabelecimento da autonomia da razão, o que teve enormes repercussões sobre a filosofia, a cultura e as sociedades ocidentais.1 O projeto moderno consolida-se com a Revolução Industrial e está normalmente relacionado com o desenvolvimento do capitalismo. A modernidade transita, em seu fechamento e esgotamento, para a pós-modernidade.

Muitos teóricos trataram dessa transição e tentaram sondar para ver além dos limites da transição para tentar captar que outro mundo estava surgindo. A pós-modernidade como um outro mundo relativamente à modernidade também é um tema filosofico da mais alta importancia. Pós-modernidade. Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Pós-modernidade

A pós-modernidade é um conceito da sociologia histórica que designa a condição sócio-cultural e estética prevalente no capitalismo após a queda do Muro de Berlim (1989), o colapso da União Soviética e a crise das ideologias nas sociedades ocidentais no final do século XX, com a dissolução da referência à razão como uma garantia de possibilidade de compreensão do mundo através de esquemas totalizantes. [1] O uso do termo se tornou corrente embora haja controvérsias quanto ao seu significado e a sua pertinência. O conceito de pós-modernidade inclui, portanto, o que se designa como pós-modernismo em arte - especialmente na arquitetura. O crítico brasileiro Mário Pedrosa foi um dos primeiros a utilizar este termo, em 1966 [6] . Em importante artigo sobre a arte de Hélio Oiticica, publicado no Correio da Manhã de 26 de junho de 1966, Pedrosa afirmava:

Fronteiras - Bauman. Zygmunt Bauman e a Pós-Modernidade. Zygmunt Bauman. Arrow of time. Arthur Stanley Eddington The arrow of time, or time's arrow, is a concept developed in 1927 by the British astronomer Arthur Eddington involving the "one-way direction" or "asymmetry" of time.

Arrow of time

Pragmatismo. Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Pragmatismo

Os Pragmatistas C. Pirâmide de Maslow: ainda é atual ou está ultrapassada? - Artigos - Marketing. Construtivismo. Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Construtivismo

Construtivismo é uma das correntes teóricas empenhadas em explicar como a inteligência humana se desenvolve partindo do princípio de que o desenvolvimento da inteligência é determinado pelas ações mútuas entre o indivíduo e o meio. A ideia é que o homem não nasce inteligente, mas também não é passivo sob a influência do meio, isto é, ele responde aos estímulos externos agindo sobre eles para construir e organizar o seu próprio conhecimento, de forma cada vez mais elaborada. A palavra construtivismo se refere a uma série de correntes de pensamento em diferentes áreas do conhecimento (cada uma delas não tem necessariamente relação com as outras): Émile Durkheim. Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Émile Durkheim (Épinal, 15 de abril de 1858 — Paris, 15 de novembro de 1917) é considerado um dos pais da Sociologia tendo sido o fundador da escola francesa, posterior a Marx, que combinava a pesquisa empírica com a teoria sociológica.

É amplamente reconhecido como um dos melhores teóricos do conceito da coesão social.[1] Partindo da afirmação de que "os fatos sociais devem ser tratados como coisas", forneceu uma definição do normal e do patológico aplicada a cada sociedade, em que o normal seria aquilo que é ao mesmo tempo obrigatório para o indivíduo e superior a ele, o que significa que a sociedade e a consciência coletiva são entidades morais, antes mesmo de terem uma existência tangível. Essa preponderância da sociedade sobre o indivíduo deve permitir a realização deste, desde que consiga integrar-se a essa estrutura.

Para que reine certo consenso nessa sociedade, deve-se favorecer o aparecimento de uma solidariedade entre seus membros. Teoria tridimensional do direito. Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. A Teoria Tridimensional do Direito é uma concepção de Direito, internacionalmente conhecida, elaborada pelo jusfilósofo brasileiro Miguel Reale em 1968, e posteriormente abordada em diversas obras. Como é chato ser MODERNO. NOTÍCIAS DO FRONT: corre em plenário projeto de lei que – por favor, tomem seus assentos – regulamenta a, aspas, profissão de filósofo. O autor da enormidade é o deputado Giovani Cherino (PDT-RS), orgulhosíssimo, imagino, de suas lides parlamentares.

Fui conferir o lattes da sumidade. (Tirem as crianças da frente do computador). Graduado em Cooperativismo e pós-graduado em Economia Rural. E, agora, ele é o homem que vai dizer quem é e quem não é filósofo por estas plagas. Segundo nos autos consta, a Academia Brasileira de Filosofia “é a representante da filosofia e língua filosófica nacionais”, e parece-lhes evidente – e quem sou eu para discordar – que “(...) o Estado pode e deve agir no sentido de regular o exercício da profissão de filósofo no país, estipulando as condições de habilitação e as exigências legais para o regular exercício da mesma, além de seu âmbito de competência”.

Monty Python seria impossível no Brasil: não dá pra fazer nonsense do nonsense. Lógica paraconsistente. Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. A Lógica Paraconsistente inclui-se entre as chamadas lógicas não-clássicas heterodoxas, por derrogar alguns dos princípios basilares da Lógica clássica, tais como o princípio da contradição: segundo a Lógica Paraconsistente, uma sentença e a sua negação podem ser ambas verdadeiras.[1] [2] Martin Heidegger. Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Martin Heidegger (Meßkirch, 26 de Setembro de 1889 — Friburgo em Brisgóvia, 26 de Maio de 1976) foi um filósofo alemão. É um dos pensadores fundamentais do século XX - ao lado de Russell, Wittgenstein, Adorno, Popper e Foucault - quer pela recolocação do problema do ser e pela refundação da Ontologia, quer pela importância que atribui ao conhecimento da tradição filosófica e cultural. Influenciou muitos outros filósofos, dentre os quais Jean-Paul Sartre.

Biografia[editar | editar código-fonte] Emergency compliment : A steady supply of Emergency Compliments to be used at times of great insecurity. S Razor - Informações Temáticas - Occam - Consultoria e Formação. Warning: Parameter 2 to PlumeSmartyPants::parseContent() expected to be a reference, value given in /home/occampt1/public_html/manager/inc/class.hook.php on line 42 Occam’s Razor Occam’s Razor (a Navalha de Occam em português, ou Navalha de Ockham) enuncia que entia non sunt multiplicanda praeter necessitatem (as entidades não devem ser multiplicadas além do necessário). Consiste num princípio lógico atribuído ao filósofo inglês do século XIV, William of Ockham, que enuncia que a explicação para um fenómeno deverá assumir o menor número de pressupostos possível, eliminando aqueles que em nada contribuem para a hipótese explicativa.

What is Occam's Razor? Paradigma. Verdades absolutas e tolerância - Stephen Kanitz. Dialética. Olavo de Carvalho. Georg Wilhelm Friedrich Hegel. Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Georg Wilhelm Friedrich Hegel (Stuttgart, 27 de agosto de 1770 — Berlim, 14 de novembro de 1831) foi um filósofo alemão. Recebeu sua formação no Tübinger Stift, (seminário da Igreja Protestante, em Württemberg). Hegel foi um dos criadores do idealismo alemão e naturalmente da génese do que é chamado de hegelianismo. O Pecado Capital da Acídia na Análise de Tomás de Aquino. Giordano Bruno. Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Giordano Bruno (Nola, Reino de Nápoles, 15482 — Roma, Campo de Fiori, 17 de fevereiro de 1600) foi um teólogo, filósofo, escritor e frade dominicano italiano [carece de fontes] condenado à morte na fogueira pela Inquisição romana (Congregação da Sacra, Romana e Universal Inquisição do Santo Ofício) por heresia.1 É também referido como Bruno de Nola ou Nolano.3 Notas biográficas[editar | editar código-fonte]

Imanência. Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Imanência na religião[editar | editar código-fonte] Portal:Filosofia. Metafísica. Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. A metafísica (do grego antigo μετα [metà] = depois de, além de; e Φυσις [physis] = natureza ou física) é uma das disciplinas fundamentais da filosofia. Liberalismo. Mercado livre. Liberdade econômica. Democracia grega x Democracia contemporânea. Iluminismo + História da Filosofia. Vitalismo. Lógica epistêmica. Epistemologia. Ôntico. Argumento da causa primeira. Argumento teleológico. Contingência. Weltanschauung.

Lixo = Escola de Frankfurt.