background preloader

Regulamentação da Mídia

Facebook Twitter

Eçou a verdadeira guerra da mídia. Estourou a guerra Google x Globo.

eçou a verdadeira guerra da mídia

Antes de entrar nos detalhes, vamos entender melhor o que ocorreu no universo midiático nos últimos anos. Desde meados dos anos 2000 estava claro, para os grandes grupos de mídia, que o grande adversário seriam as redes sociais. Rupert Murdoch, o precursor, deu a fórmula inicial na qual se espelharam grupos de mídia em países periféricos. - Compra de redes sociais. Outro mundo em debate. Assine. Agência Carta Maior.

Brasil fica em 99º em ranking sobre liberdade de imprensa. Estadão.com.br.

Brasil fica em 99º em ranking sobre liberdade de imprensa

Donos da Mídia. Manchetômetro - Aqui você acompanha a cobertura das eleições 2014 na mídia. Caso Youssef indispõe Folha e Globo. Brazilian media group apologises for supporting military dictatorship. The Brazilian media group, Globo, has issued an unexpected apology for supporting the country's 21-year military dictatorship.

Brazilian media group apologises for supporting military dictatorship

Its main newspaper, O Globo, ran a 1,300-word piece on 31 August admitting it had made "a mistake" by acting as the propaganda arm of Brazil's often brutal dictatorship between 1964 and 1985. This apology (here in Portuguese) came out of the blue after almost 50 years of denial by the paper's editors and owners, the Marinho family. The editorial said: "After many years, in internal discussions, the Globo Organisation recognise that, in the light of history, this support was a mistake.

" It also named several other media outlets as being complicit, such as O Estado de Sao Paulo, Folha de Sao Paulo, Jornal do Brasil and Correio da Manha. The apology was condemned by left-of-centre critics as not going far enough. Dilma ratifica compromisso de democratizar a mídia. Em sua condição de presidenta reeleita, Dilma Rousseff abordou pela primeira vez, e com argumentos substanciais, a necessidade de o Brasil debater e eventualmente sancionar um marco jurídico sobre os oligopólios que dominam a produção, circulação e consumo de notícias (privilégio que lhes permite pautar estratégias de desinformação em escala industrial).

Dilma ratifica compromisso de democratizar a mídia

Dilma citou as leis que foram aplicadas no Reino Unido contra crimes cometidos por um jornal do conglomerado de propriedade de Rupert Murdoch (uma espécie de Roberto Marinho nascido na Austrália e naturalizado britânico). Falando para repórteres do jornal O Globo e de outras mídias privadas, a presidenta se referiu à necessidade de superar essa anomalia tipicamente brasileira, a "propriedade cruzada" de mídias eletrônicas e gráficas. "Oligopólio e monopólio.

Por que qualquer setor tem regulações e a mídia não pode ter? " Dilma cumpre A novidade surgida da entrevista desta quinta-feira concedida ao Globo, Folha de S.Paulo, Estado de S.

Rede Globo

Revista Veja. ‘Se presidir Câmara, engaveto regulação da mídia’ Entrevistas 07-11-2014, 18h04 Revelação de acusados na Lava Jato não pode paralisar Congresso em 2015, diz líder do PMDB ISABELA HORTA Brasília O líder do PMDB na Câmara, Eduardo Cunha (RJ), diz que, se eleito presidente da Câmara dos Deputados, vai colocar “na gaveta” o projeto de regulação da mídia que a presidente Dilma Rousseff pretende elaborar.

‘Se presidir Câmara, engaveto regulação da mídia’

PT quer Berzoini em pasta para tocar regulação da mídia - 29/10/2014 - Poder. De olho no projeto de regulação da mídia, o PT quer influir na formação do novo governo e atuará para deslocar Ricardo Berzoini para o Ministério das Comunicações.

PT quer Berzoini em pasta para tocar regulação da mídia - 29/10/2014 - Poder

Ele é hoje titular das Relações Institucionais, pasta responsável pela ponte política do Planalto com o Congresso. O ministro é visto como um bom negociador, mas o PT o prefere numa pasta em que possa tentar fazer avançar o projeto de regulação dos meios de comunicação. A ideia é uma bandeira do partido, mas vem sendo postergada por Dilma Rousseff. Durante seu primeiro mandato, Dilma se recusou a tocar qualquer iniciativa que implicasse controle de conteúdo -como já havia sido tentado sem sucesso no governo Lula, na gestão de Franklin Martins na Comunicação Social.

O Feitiço do Tempo e a Regulação da Mídia. No filme Feitiço do Tempo (Groundhog Day, no original em inglês), o ator Bill Murray interpreta um entediado meteorologista de televisão que vai a uma cidade do interior da Pennsylvania cobrir um tradicional evento anual, em que uma marmota, ao deixar sua toca, no dia 2 de fevereiro, é capaz de, pela extensão da própria sombra, indicar se o inverno será mais longo ou mais curto do que o usual.

O Feitiço do Tempo e a Regulação da Mídia

Reino Unido aprova regulação da mídia. LONDRES - Depois de países como Equador e Venezuela lançarem este ano medidas de controle da imprensa, foi a vez de o Reino Unido unir-se à polêmica.

Reino Unido aprova regulação da mídia

Dois dias após o premier David Cameron ameaçar censurar o “Guardian” pela publicação de documentos sigilosos sobre a espionagem no país, a rainha Elizabeth II sancionou nesta quarta-feira um sistema de regulação da mídia, que foi amplamente criticado por jornalistas locais. A iniciativa, apoiada pelos três principais partidos políticos britânicos, vem na esteira do escândalo de escutas telefônicas por jornalistas, e depois de os meios de comunicação verem seus esforços contra o controle rejeitados na Justiça. “(A medida) vai proteger a liberdade de imprensa ao oferecer reparação quando erros forem cometidos”, defendeu o Ministério da Cultura, em comunicado. Jornalistas locais argumentam que o órgão federal poderia ser usado por políticos para punir publicações das quais não gostam. Ex-editores supervisionariam grampo. Regulação da mídia não é censura. Por Pedro Ekman e Bia Barbosa* Recentemente, a presidenta Dilma Rousseff, pré-candidata à reeleição pelo PT, declarou que, se eleita, enfrentará o debate acerca da regulação dos meios de comunicação.

Regulação da mídia não é censura

Joaquim Barbosa defende regulação da mídia e critica falta de diversidade - 07/04/2014 - Poder. O presidente do STF, Joaquim Barbosa, defendeu nesta segunda-feira (7) a criação de um marco legal de regulação dos meios de comunicação.

Joaquim Barbosa defende regulação da mídia e critica falta de diversidade - 07/04/2014 - Poder

Para o ministro, falta diversidade ideológica e racial a jornais e emissoras de televisão do país.