background preloader

C40 Cities: Climate Leadership Group: Home

C40 Cities: Climate Leadership Group: Home

4 Big Ideas to Revolutionize Transportation Two leaders on urban development recently came together on the same stage: Dr. Jim Yong Kim and Mayor Michael Bloomberg. Kim, president of the World Bank, and Bloomberg, mayor of New York City, headlined a panel at the Transforming Transportation conference, an event co-organized by the World Bank and WRI’s EMBARQ Center for Sustainable Transport. It was an interesting pairing of perspectives. A Critical Moment for Sustainable Transport As both Kim and Bloomberg noted, the world is moving unsustainably—literally. How to “get it right,” though, is a heavy question—one without clear answers. 4 Ways to Scale Up Sustainable Transportation 1) Educate the Public Helping the public understand how sustainable transport benefits them is critical to building support for subway systems, bus rapid transit (BRT), bike lanes, and other infrastructure, Bloomberg said. 2) Rethink Roads “Roads are designed to move people—they’re not necessarily designed to move automobiles,” said Bloomberg.

W Novaes Living Concrete Created That Improves Buildings' Thermal Comfort & Absorbs Atmospheric CO2 Biomimicry Published on December 24th, 2012 | by James Ayre A new type of biological concrete has been created that encourages the natural and rapid growth of pigmented organisms in the concrete. The prime innovation of this new concrete is that it works very well as a support for the naturally occurring “growth and development of certain biological organisms, to be specific, certain families of microalgae, fungi, lichens and mosses,” the Universitat Politècnica de Catalunya notes in a press release about the concrete. Currently the researchers are working to accelerate the natural colonization that occurs on the concrete by these organisms. “A further aim is that the appearance of the façades constructed with the new material should evolve over time, showing changes of colour according to the time of year and the predominant families of organisms. The key qualities of the material are its specific pH, porosity, surface roughness, and it’s sandwich-like structure. About the Author

Trabalhe menos - e ajude sua cidade [img1][capa][box-leia]Bianca Santana é professora, formada em jornalismo, especializada em educação e tecnologia, e tem três filhos - o que fica evidente logo à entrada de sua casa no bairro de Pinheiros, em São Paulo. O notebook, de onde trabalha todos os dias, divide espaço na mesa com os brinquedos do Lucas, o filho mais velho, e do Pedro, o do meio. Na cestinha, a Cecília, aos 7 meses, só deixa a mãe trabalhar se estiver ouvindo música. A rotina é corrida: ela acorda, prepara café da manhã para os filhos e leva os meninos a pé para a escola - a casa foi escolhida tendo em mente essa possibilidade. De volta, ela deixa prontos os almoços deles, dá de mamar para Cecília e a faz dormir; daí começa a trabalhar. Essas pequenas tarefas cotidianas não entram na lista de pendências de trabalho da Bianca - e aposto que nem nas suas. O que ela não tardou a perceber é que ter hora certa para começar e parar de produzir não funcionava em sua vida. Ilustrações Negreiros

Microalgae Lamp Absorbs 150-200 Times More CO2 than a Tree! OK, first of all, this CO2-absorbing street lamp looks super cool! Secondly, it absorbs CO2! Thirdly, 150-200 times more than a tree! French biochemist Pierre Calleja looks pretty serious about it. I don’t know much about the details of all this, but it looks pretty promising to me. h/t Grist Tags: geoengineering, how to absorb co2, lamps absorbing co2, microalgae, microalgae absorbs co2, microalgae lamps, quickies About the Author Zachary Shahan is the director of CleanTechnica, the most popular cleantech-focused website in the world, and Planetsave, a world-leading green and science news site.

Como fazer um ar condicionado caseiro vol. 2 Depois do sucesso do nosso post sobre como fazer um ar condicionado caseiro com garrafa pet, uma nova ideia para nos livrarmos do calor sem gastar muito surgiu. Dessa vez ensinaremos a fazer um aparelho ainda mais potente para aliviar as altas temperaturas do verão. O tutorial é de autoria do americano Rory Boyer e os materiais necessários são: 1 - Uma caixa de isopor / 2 - Um conector de PVC com duas polegadas de diâmetro / 3 - Um ventilador pequeno Para a montagem serão necessárias: Uma furadeira, fita adesiva e cola. Mãos à obra! [alpine-phototile-for-flickr src="set" uid="117182883@N02" sid="72157640828294485" imgl="fancybox" style="wall" row="5" size="800" num="10" align="center" max="100"] Gostou do tutorial?

Introdução à Permacultura Urbana - Wikiversidade Salada de flores permacultivadas. Curso Permacultura Sub Pinheiros Modulo Agua. Biossistema Projeto Compostagem Rápida - Telhado Módulo Agricultura Urbana - Corujas Essa página foi criada em fevereiro de 2014 para reunir no mundo virtual informações, discussões e projetos relacionados ao Curso de Introdução à Permacultura Urbana da Subprefeitura de Pinheiros (SP). O que é permacultura? Como funciona Inclusão Todos são bem-vindosSomos professores e alunos ao mesmo tempo Fique à vontade para compartilhar suas experiências, ideias, dúvidas e aprendizadosColocar a teoria na prática é a melhor forma de aprender Mesmo quem está iniciando os estudos de permacultura já sabe o suficiente para começar a agir, colocando energia na transição para um modo de vida mais sustentável Módulos do curso[editar] Primeira Aula. Modulo Agua. 03/02 : Abertura e introdução[editar] 05/02 : Água[editar] 8/2 : Compostagem[editar] Modulo Compostagem. 10/2 : Plantio[editar] Módulo Agricultura Urbana - na Sub com Pet Webb

Aplicativo de compra consciente de roupas para Android e iPhone é lançado no Brasil A Repórter Brasil, referência nacional na defesa dos direitos humanos, lança nesta quarta-feira (11), o Moda Livre, aplicativo gratuito para smartphones disponível para os sistemas operacionais Android e iOS. O lançamento faz parte da comemoração do aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos, que completa 65 anos nesta semana. E pretende ser uma ferramenta útil para o consumidor que está indo às compras para o Natal. Fruto da apuração da equipe de jornalismo da Repórter Brasil e do design e desenvolvimento da agência PiU Comunica, o App traz ao público – de forma ágil e acessível – as ações que as principais varejistas de roupas do país vêm tomando para evitar que as peças de vestuário vendidas em suas lojas sejam produzidas por mão de obra escrava. Além das marcas dos dez maiores grupos varejistas do mercado, também foram incluídas empresas envolvidas em casos de trabalho escravo flagrados por fiscais do Ministério do Trabalho e Emprego até junho deste ano. 1.

Documentos de referência para a Rio+20 O Futuro que Queremos Autor: Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20)Data: Junho de 2012.Faça o download aqui.Resumo: O documento foi reconhecido pelos 188 Estados-Membros presentes à reunião. Saiba tudo em www.onu.org.br/rio20 O Futuro que Queremos – Rascunho zero do documento final Autor: Secretariado da Rio+20Data: 10/01/2012Faça o download aqui (português).Faça o download aqui (inglês).Resumo: No contexto do processo da Rio+20, o “rascunho zero” (zero draft) da Conferência é fruto das negociações entre Estados-Membros, agências internacionais, organizações não governamentais e grupos políticos. Guia ‘Rio+20 – O Futuro que Queremos’ Autor: Departamento de Informação Pública da ONU (DPI). A Rio+20 é a oportunidade de modificar o paradigma financeiro tradicional e agir para acabar com a pobreza, lidar com a destruição do meio ambiente e construir uma ponte para o futuro. Pessoas Resilientes, Planeta Resiliente Da Rio92 à Rio+20 Links relacionados:

17 dicas pra melhorar o seu lar e o meio ambiente | Engenharia Ambiental - UFSCar O site toolbarn é um site comercial que disponibiliza acessórios para o homem do campo norte-americano. Semana passada eles publicaram 21 dicas para melhorar o meio ambiente e lares. Como as dicas são voltadas ao público norte-americano, tive de fazer algumas adaptações. No final, não publiquei 4 delas. 1 – Embora no Brasil os painéis solares continuem caros, o site considera viável a utilização dessa tecnologia. 2 – Troque as lâmpadas simples (incandescentes) por fluorescentes. 3 – Melhorias no telhado. 4 – Coloque detector de movimento no exterior de sua casa para ativar as luzes que estão do lado de fora. 5 – Não gaste água. 6 – Instale bocais de sprays nos chuveiros. 7 – Empilhe o adubo caseiro em seu quintal. 8 – Se você mora em lugar frio, coloque uma capa de alumínio nas portas. 9 – Limpe os filtros de seu ar condicionado ou recoloque-os regularmente. 10 – Termostatos automáticos ajudam na redução da conta de luz. 12 – Evite deixar os aparelhos eletrodomésticos em stand-by.

Planos de Gerenciamento de Resíduos Sólidos – PGRS | Portal Residuos Solidos O gerenciamento do setor de resíduos sólidos se estende além das instituições governamentais através da responsabilidade compartilhada e se estende até mesmo à determinadas empresas. Os Planos de Gerenciamento de Resíduos Sólidos – PGRS são, segundo a Política Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS, obrigatórios para determinadas empresas e instituições. São elas: Conteúdo Mínimo do Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos segundo a Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei 12.305/2010) Os Planos de Gerenciamento de Resíduos Sólidos para essas empresas e instituições deve ter, segundo a Lei 12.305/2010 Art. 21 no mínimo os seguintes conteúdos: Ainda em relação ao conteúdo dos PGRS vale citar que é necessário observar as legislações e normas locais. Além disso, vale considerar os seguintes parágrafos do Art. 21 da Lei 12.305/2010: § 3o Serão estabelecidos em regulamento: As considerações finais para os PGRS são: Art. 22. Art. 23. Art. 24. Gostou do Tópico?

Mercury: Get This Heavy-Metal Poison Out of Your Body - Dr IF YOU ARE HEAVY, it could be making you sick and tired and age prematurely. And I don’t mean heavy with fat … I mean heavy with heavy metals–like mercury. Unfortunately, toxic mercury problems are common. Along with polar bears, beluga whales, ducks, otters, panthers, and all river fish as well as most large ocean fish, we humans are poisoning ourselves with mercury at ever increasing rates. There’s no doubt about it, mercury is the most alarming, disease-causing source of environmental toxicity that I see daily in my practice. I became toxic because I polluted myself by growing up on tuna fish sandwiches, eating sushi, living in Beijing, which heats all its homes with coal–the major source of environmental mercury load–and having a mouthful of amalgam (a.k.a. mercury) fillings. All of these exposures, combined with genes that prevent me from effectively detoxifying metals in my body, led to a slow and significant poisoning of my cells and mitochondria. We are being poisoned! Dr. Dr.

discription of the cycle network of bogota by glamourousdays Oct 17

Identifié lors de l'IFHP 2013 à Londres by paulinedelhumeau Jun 21

Related: