background preloader

Knight Center for Journalism in the Americas

Knight Center for Journalism in the Americas

untitled Oh, I was in that. John: You were in that. Walt: Now, I totally remember it. John: Tell me about it. I think this is one of those... Walt: I just forgot that we used that name. John: I heard it from two people. Walt: From Markoff? John: Yeah. Walt: Yeah. John: It might have been Dan Gillmor. Walt: Yeah. John: And how this was an opportunity Walt: And Goldhaber, who was not a journalist, had this idea. John: Somebody said that it was, you all got together. Walt: Pete Lewis was in it too. John: Pete Lewis was in it, too. Walt: I don't remember that. John: ...to start this up." Walt: That part of it I don't remember. John: The problem with it, they said, it just like burst. Walt: If that was real, it would have happened. John: ...Yeah. Walt: The guy might have been drunk. John: Yeah, he probably was drunk. Walt: Who knows? John: It's just an interesting arc to January 2014 when you guys set up... Walt: Yeah. John: Correct.

Help Me Investigate | A network helping people investigate questions in the public interest Who's winning at business news on the Web Business news is changing fast. Social media has become the default homepage, which has forced sites into a constant game of catch-up to find audiences. Old-school publications are being disrupted by faster upstarts. Take Business Insider, which jumped to second place in audience among business/finance news sites in the past year. Among established players, Bloomberg Business is about to announce that it just passed rival The Wall Street Journal in traffic. But traffic is only part of the story. Traffic Yahoo Finance was the overall leader in comScore’s business/finance news category, with 52.3 million uniques in April. Advertisement CPMs Size isn’t everything, though. One media buyer told Digiday that BI quoted prices of $15 for desktop and tablet banner ad CPMs (BI said the price is actually $20-$30), while the Journal charges $48-$50 for the same. Video Media companies are ploughing money into video, one of the few areas of digital advertising that still commands high CPMs.

News Impact Summit London Friday 5 June 2015, 9:00 AM - 6:30 PM On Friday 5 June 2015, the News Impact Summit, a free of charge digital journalism conference will take place in the Sheikh Zayed Theatre on the LSE campus in London. This summit will centre on the theme – The Social Impact of Digital Storytelling – and shed a light on how digital age journalism plays a role in resulting the social impact, whether it is during the general election, natural disasters or humanitarian conflicts. The Frontline Club has joined the international consortium of the organisers led by the European Journalism Centre, the News Lab at Google, LSE’s Polis think-tank. Partners: Frontline Club GEN Amnesty International Dart Centre Europe eyeWitness Internews Reuters Institute for the Study of Journalism SAM Foreign Press Association For further details see here or contact the organisers via info@newsimpact.io Hashtag: #nisldn Website:

Blasting News Brasil - Notícias e vídeos independentes Project of How → C.I.A. (Crazy Idea Brainstorm) Purpose: Create new ideas that you never thought about before. Bonus: Bigger understanding among cuisine du monde and music. Instructions: Before starting, all participants have prepared a dish or a drink from another country, which they are bringing to the potluck and a song to go with theme. Everyone in the group writes down 3 problems on a note and then put the note into a hat. Facilitator’s role: Take time and to signal when it’s time for a new problem or task. Timeframe: 2 hours, preferably doing an extra long lunch. Reflection questions • How was it?

Valeu a pena? - JOTA No período de 12 a 15 de maio de 2006 o Estado de São Paulo passou por uma crise sem precedentes em sua história. O crime organizado atacou e matou policiais civis e militares, agentes penitenciários, bombeiros e guardas metropolitanos, promoveu rebeliões em presídios e, literalmente, parou várias cidades, principalmente a capital paulista. As principais revistas do País estamparam na capa as seguintes manchetes: “O BANDIDO QUE PAROU SÃO PAULO” – “Veja”[6]; “ATÉ QUANDO?” “O CAOS” – “Istoé”[8]; “DESASTRE NACIONAL” – “CartaCapital”[9]. A revista “Época”, da Editora Globo, assim descreveu parte dos fatos: “São Paulo foi dominada pelo medo na semana passada de uma forma que jamais ocorrera em seus 452 anos de vida próspera, trabalhadora e, sob muitos aspectos, exemplar. As demais seguiram mais ou menos na mesma direção: Até que ponto eu fui responsável por estes fatos? Para se chegar a essa crise, porém, muitas causas remotas, muitos equívocos e muitas omissões aconteceram ao longo de décadas.

Em carta, Mário de Andrade cita sua homossexualidade; veja a íntegra A casa de Rui Barbosa divulgou nesta quinta-feira, 18, a única carta do escritor Mário de Andrade enviada ao amigo Manoel Bandeira que era mantida em sigilo. A expectativa de que, no trecho omitido, Mário de Andrade revelasse sua homossexualidade não foi confirmado. O modernista fala sobre o tema sem deixar clara a sua orientação sexual. "Mas em que podia ajuntar em grandeza ou milhoria para nós ambos, para você ou para mim, comentarmos que eu elucidar você sobre minha tão falada (pelos outros) homossexualidade? Em outro trecho, Mário de Andrade é um pouco mais claro: "Mas se agora toco neste assunto em que me porto com absoluta e elegante discrição social, tão absoluta que sou incapaz de convidar um companheiro daqui a sair sozinho comigo na rua (veja como eu tenho a vida mais regulada que máquina de precisão). A carta. "Está claro que eu nunca falei a você sobre o que se fala de mim e não desminto.

‘Engajamento é caminho para novo modelo de negócios’ O norte-americano Ken Doctor, um dos mais renomados analistas mundiais da indústria jornalística e autor de Newsonomics, que destrincha as transformações dos jornais e revistas nos Estados Unidos, afirmou ao Estado que o que importa é o “engajamento real”. “O engajamento é o que separa dois tipos de mídia: aquela destinada a durar e a oferecer um provável valor aos seus leitores e anunciantes, e aquela que não terá esse futuro”, disse. Por que é importante para uma publicação ter um grau considerável de engajamento e interação no ambiente digital? O engajamento é o que separa dois tipos de mídia: aquela destinada a durar e a oferecer um provável valor aos seus leitores e anunciantes, e aquela que não terá esse futuro. O que importa é o engajamento real. Um maior engajamento costuma estar relacionado a que tipo de comportamento da publicação? O compartilhamento social é a nova maneira de definir o que é transmitido boca-a-boca.

DISSERTAÇÃO: QUANDO O SANTO É FORTE: Uma discussão sobre a insuficiência humana no documentário de Eduardo Coutinho ~ Mídia Religião e Sociedade terça-feira, 23 de junho de 2015 DISSERTAÇÃO: QUANDO O SANTO É FORTE: Uma discussão sobre a insuficiência humana no documentário de Eduardo Coutinho Postado Por: Mídia Religião Sociedade with Sem Comentarios Nathalie de Almeida HornhardtRESUMOEste estudo pretende investigar, a partir dos depoimentos dos personagens do documentário Santo Forte, de Eduardo Coutinho, a busca dos indivíduos pela felicidade e pelo preenchimento da insuficiência humana, por meio de suas crenças e experiências religiosas. Nesse sentido, visa evidenciar, com base no termo cunhado por Blaise Pascal e conceitualizado por Luiz Felipe Pondé - insuficiência humana - que o homem necessita e é dependente do mundo sobrenatural, justamente, para preencher o vazio ao qual é inerente e que tanto o assola. Postagens Relacionadas: Candomblé, Dissertação, Evangélicos, Igreja Católica, Nathalie Hornhardt, Religiões Espiritualistas, TV e Religião, Umbanda Postagem mais antiga →Página inicial 0 comentários: Postar um comentário

Futures Lab Update #112: Digital Story Formats That Add Context and History | MediaShift This week we explore a publishing platform that integrates story components in a unique way, and a startup that organizes news reports around historical context. A Web-based publishing platform developed at the MIT Media Lab arranges related elements in a visual way that puts multimedia material into view alongside the text. Co-creator Alexis Hope tells us how the two-dimensional structure is enabling some experiments with storytelling.Reporting by Daniel Shapiro. [To skip directly to this segment in YouTube, click here.] Additional information: FOLD puts referenced material into view, “capturing some of your attention in your peripheral vision as you read the core, trunk text,” writes Ethan Zuckerman, who taught the course at MIT in which a student team created the initial version of FOLD. Open-source code that powers FOLD is available in a GitHub repository. Examples: PART 2: Timeline Timeline is a technology-driven news operation that infuses historical context into the news of the day.

o o Facebook está se transformando na internet Se você nasceu nesse interior bonito Brasil adentro, provavelmente conhece um tipo de ser humano que, para efeitos científicos, vou chamar de “vizinho (a) com alta capacidade de observação e organização”. Na prática, é aquela pessoa que tudo sabe e tudo vê, mesmo morando num sobrado sem janela numa rua sem saída. Ela sabe as datas de aniversários – e a hora em que você chega do trabalho. Ela pergunta quando você troca de televisão – e às vezes aparece com um aparelho igual, algum tempo depois. Essa é mais ou menos a relação que nós temos com o Facebook, com a diferença de que somos nós que procuramos a rede de Mark Zuckerberg. MC Bola: “Tira foto no espelho pra botar no Facebook” A empresa se transformou em uma das mais valiosas do mundo porque entendeu profundamente a forma como nós nos comportamos e o que valorizamos. Mas, antes de entrar em pânico ou celebrar a maestria do Facebook, é preciso entendê-lo. O Facebook é a internet? Só que o eixo da atenção mudou. As pesquisas do Facebook

Facebook video monetization is here © Time Inc. All rights reserved. Fortune.com is a part of the Time.com network of sites. Powered by WordPress.com VIP Email address or Password is incorrect Forgot Password? Want the Full Story? Privacy Policy Thank you for your interest in licensing Fortune content. 1. Quem falou que jornalista não pode empreender? | Negócios Criativos “Jornalismo” e “empreendedorismo”. Até pouco tempo atrás, convenhamos, essas duas palavras não combinavam. Eram quase antíteses. Afinal, em termos de sucesso e profissionalismo, o autêntico jornalista, de corpo e alma, era aquele que trabalhava em um grande veículo de notícias (é só fazer uma reflexão sobre quem são os jornalistas que você admira) e ponto. Falar em inovação nesse meio era raridade. Um preciosismo que só costumava dar as caras quando a pauta do dia era a história de algum engenheiro, economista, médico, advogado ou garoto prodígio que, fabulosamente, havia criado algo novo. A revolução digital pode não ter eliminado as mídias convencionais (impresso, rádio e televisão) como alguns chegaram a profetizar. As empresas de conteúdo jornalístico ainda são minoria no universo das startups. Brio – plataforma multimídia Felipe Seligman: “Estamos buscando um modelo financeiramente sustentável”. Para ter acesso ao conteúdo do site, o leitor precisa desembolsar alguns trocados.

Related: