background preloader

Semiotica

Facebook Twitter

Medieval technology, indistinguishable from magic – Elly Truitt. In 807 the Abbasid caliph in Baghdad, Harun al-Rashid, sent Charlemagne a gift the like of which had never been seen in the Christian empire: a brass water clock.

Medieval technology, indistinguishable from magic – Elly Truitt

It chimed the hours by dropping small metal balls into a bowl. Instead of a numbered dial, the clock displayed the time with 12 mechanical horsemen that popped out of small windows, rather like an Advent calendar. It was a thing of beauty and ingenuity, and the Frankish chronicler who recorded the gift marvelled how it had been ‘wondrously wrought by mechanical art’. But given the earliness of the date, what’s not clear is quite what he might have meant by that.

Certain technologies are so characteristic of their historical milieux that they serve as a kind of shorthand. Popular now What will our descendants judge as our greatest sin? Why God knows more about misbehaviour than anything else Can secular people benefit from prayer? When mechanical clockwork finally took off, it spread fast. Enjoying Aeon? Visit the Aeon Ideas beta. Observatório da Imprensa - Você nunca mais vai ler jornal do mesmo jeito. O fim da religião Tornaram-se muito populares, nos anos recentes, vídeos que mostram sessões de exorcismo e supostas curas de males produzidos pelo demônio.

Observatório da Imprensa - Você nunca mais vai ler jornal do mesmo jeito

Também tem causado muita repercussão manifestações polêmicas do papa Francisco, que se expressa publicamente sobre temas em voga na mídia, como as relações homoafetivas, educação infantil e uso de drogas. Da mesma forma, ganham espaço na imprensa manobras de parlamentares brasileiros tentando impor uma agenda religiosa sobre questões de Estado. No entanto, não estamos falando de religião. O fim da cultura - Comentário para o programa radiofônico do Observatório, 4/3/2015. A leitura dos jornais e revistas no fim de semana pode levar a uma constatação espantosa: a de que a principal característica da cultura de massas, neste início de século, é o triunfo da representação sobre a realidade.

O fim da cultura - Comentário para o programa radiofônico do Observatório, 4/3/2015

A grande massa dos seres humanos, principalmente aqueles que têm acesso ao sistema da mídia e aceitam seus conteúdos pelo valor de face, está sendo conduzida para o campo da ilusão porque os simulacros dominam a vida social vivida no ecossistema midiático. No interior desse ecossistema, a verdade pode ou não existir: ela não tem a menor importância, porque tudo é negociado no campo ficcional dos signos. O Fetichismo da Liquidez ~ Cinema Secreto: Cinegnose. “Que coisa triste”, diz a música daquele comercial de um cartão de débito referindo-se a pessoas que teimam em portar papel moeda.

O Fetichismo da Liquidez ~ Cinema Secreto: Cinegnose

Acompanhamos o esforço midiático diário por meio da publicidade e filmes em glamourizar o dinheiro na sua forma líquida, fluida e atemporal: crédito, transações eletrônicas, dinheiro contratual etc. Guia prático de destruição do capitalismo ~ Cinema Secreto: Cinegnose. And when we kiss we speak as oneWith a single breath this world is gone(Everyone Everywhere, New Order) Marx acreditava que o desenvolvimento capitalista acirraria as suas próprias contradições internas que conduziriam ao estágio econômico mais elevado: o comunismo.

Guia prático de destruição do capitalismo ~ Cinema Secreto: Cinegnose

Sinteticamente podemos apresentar o seguinte diagnóstico feito por ele: O capital viveria uma contradição entre o crescimento das forças produtivas (o caráter social do trabalho) e a apropriação privada da riqueza através da expropriação do excedente (mais-valia e lucro). Pequeno manual de guerrilha semiótica antimídia ~ Cinema Secreto: Cinegnose. Cinegnose. A oposição entre Capitalismo e Comunismo durante a Guerra Fria não significou somente a divisão entre diferentes modelos econômicos e políticos.

Cinegnose

Mas também diferentes vidas sexuais em cada lado do muro que dividia a Alemanha. O documentário “O Leste Amava Diferente? – Sexo na Alemanha Dividida” (2006) confirmaria décadas depois as teses da chamada Nova Esquerda alemã nos anos 1970 a respeito da exploração da sexualidade pela “indústria da consciência”: enquanto na Alemanha Oriental o sexo era francamente discutido nas escolas e na TV, no Ocidente a chamada “revolução sexual” teria sido apenas uma “revolução de vendas” com a expansão da indústria pornográfica e publicitária.

Na Alemanha, a chamada “Nova Esquerda”, corrente teórica antidogmática que pretendia estabelecer uma síntese freudiano-marxista nas investigações sobre a exploração das fantasias, desejos e o inconsciente pela mídia e sociedade de consumo foi representada por pesquisadores como Fritz Haugh, M. Semiótica do erotismo. Um guia prático de engenharia de opinião pública em "Obrigado Por Fumar" ~ Cinema Secreto: Cinegnose. De maneira cínica e irônica, o filme “Obrigado Por Fumar” (Thank You For Smoking”, 2005) nos apresenta como se faz uma engenharia de opinião pública: a forma mais insidiosa e profunda de manipulação baseada numa suposta liberdade de opinião e escolhas na qual se funda a democracia ocidental baseada na mediação da opinião pública através dos meios de comunicação.

Um guia prático de engenharia de opinião pública em "Obrigado Por Fumar" ~ Cinema Secreto: Cinegnose

Tal engenharia chamada de “agenda setting”, e didaticamente mostrada pelo filme, se basearia no seguinte princípio: se todos os argumentos são válidos e se anulam (“a beleza da argumentação é que você nunca está errado”), segue-se que o mais importante é dar às pessoas a impressão de liberdade de opinião quando, na verdade, uma pauta ou agenda já foi secretamente imposta para a sociedade. “Com bons argumentos você nunca está errado”. Essa afirmação que o protagonista Nick Naylor dá ao seu filho Joey é o mote de todo o filme “Obrigado por Fumar”. Cinegnose. Chamado de “século das multidões”, o século XX nos deixou como legado um verdadeiro kit semiótico completo de ferramentas de gestão do comportamento de grupos e multidões.

Cinegnose

Esse kit composto por 10 ferramentas é aplicado na sua totalidade ou em fragmentos por políticos, agências governamentais, líderes de seitas, jornalistas e publicitários. Desde as manifestações de rua anti-globalização de Seattle em 1999, observa-se uma crescente importância na manipulação das multidões. A sequência atual de manifestações em diversos países como Brasil, Egito e Turquia nos faria questionar se estariam sendo aplicados nestes eventos ferramentas desse kit. Por isso, vamos entender cada uma dessas dez ferramentas para que possamos reconhecê-las nas ruas ou nas mídias. O poder das multidões para determinar mudanças políticas é um dos temas mais significativos da História. Dez patentes sobre controle subliminar da mente ~ Cinema Secreto: Cinegnose. Embora questionada por estudos em neurociências e psicologia cognitiva e proibida por leis e códigos de comunicação e consumo, as formas subliminares de controle da mente e do comportamento se expandem.

Dez patentes sobre controle subliminar da mente ~ Cinema Secreto: Cinegnose

Pelo menos é o que demonstram o crescimento do número de patentes registradas no The United States Patent and Trademark Office sobre técnicas, sistemas e dispositivos subliminares de indução e monitoramento da mente. Isso sem falar da expansão do “neuromarketing” onde novas empresas surgem para explorar as potencialidades subliminares e comerciais de músicas, sons e aromas, como uma nova e ainda imprecisa ciência. Dez sinais de que você participa de uma seita. ~ Cinema Secreto: Cinegnose. Acreditamos que só loucos e estúpidos fazem parte de cultos ou seitas.

Dez sinais de que você participa de uma seita. ~ Cinema Secreto: Cinegnose

Mas não se engane: esse é um estereótipo midiático mostrado pelas notícias sensacionalistas que nos apresentam fanáticos fazendo parte de cultos comandados por gurus enlouquecidos. Desde a década de 1930 quando a literatura de autoajuda começou a abandonar o campo da psicologia e flertar com o misticismo e esoterismo até transformar-se em técnicas motivacionais, os dispositivos de controle mental dos cultos começaram a se espalhar por empresas, movimentos políticos, grupos de autoajuda e outros tipos de organizações. Fique atento aos dez dispositivos de controle mental dos cultos, sejam eles a líderes, metas ou missões. Você pode estar dentro de um deles. Cinegnose. As chamadas fotografias corporativas acabaram se tornando um subgênero fotográfico, onipresentes em banco de imagens, templates de blogs e sites, slides de apresentações de qualquer natureza e, claro, no endomarketing de empresas.

Fotos onde são mostradas pessoas em situações positivas, motivadas, otimistas e de boa fé. De “tecnologia de poder” que busca criar a autoimagem e justificativa de instituições totais como empresas, hoje esse estilo de composição fotográfica invade outros campos como educação, saúde, internet e publicidade. A Semiótica das fotografias corporativas ~ Cinema Secreto: Cinegnose. A miséria da estética e da linguagem do trabalhador precarizado ~ Cinema Secreto: Cinegnose. No passado era o proletariado, os explorados e os excluídos. Hoje temos os precarizados: trabalhadores terceirizados, estagiários, temporários e todo um conjunto de profissionais treinados espontaneamente para suas funções através da manipulação de ícones em telas de celulares e mensageiros instantâneos usados no dia-a-dia, desde o velho ICQ até o atual Skype. Adendo ao post "Sociedade de Consumo e o ovo da serpente do PT": César Tralli, MasterChef e o metrô ~ Cinema Secreto: Cinegnose.

Quarta-feira, outubro 08, 2014 Wilson Roberto Vieira Ferreira 1 comment. Cinegnose. Terça-feira, outubro 07, 2014 Wilson Roberto Vieira Ferreira 11 comments Qual o significado de uma comédia brasileira chamada “O Candidato Honesto” (sobre um candidato à presidência popular, corrupto e mentiroso) ser lançada nos cinemas em plena reta final das eleições? Mais do que senso de oportunismo mercadológico, a produção surfa na onda da aversão popular à Política e o fenômeno da despolitização. A inclusão de grande parte dos brasileiros na sociedade de consumo implementada pelo neodesenvolvimentismo dos governos do PT parece mandar a conta: chocou o ovo da serpente que agora arma o bote. O cinema tem uma longa tradição de representar os políticos (assim como os jornalistas) como personagens corruptos, que abusam da autoridade e sempre metidos em narrativas conspiratórias de negociações obscuras ou figurados como fantoches de interesses inconfessáveis.

A comédia brasileira O Candidato Honesto, de Roberto Santucci, é o último exemplo desse clichê cinematográfico. O ovo da serpente. Físicos tentam provar que vivemos na "Matrix" ~ Cinema Secreto: Cinegnose. Cientistas da Universidade de Bonn, Alemanha, estão levando a sério a hipótese de que o nosso universo poderia ser uma gigantesca simulação de computador ao melhor estilo “Matrix”. O Mensalão e a agenda setting: a "Matrix" na prática ~ Cinema Secreto: Cinegnose. Muito discutida e ainda pouco compreendida, a essência do filme “Matrix” (a hipótese da virtualidade do real) talvez já esteja presente no nosso dia-a-dia mais do que imaginamos.

Efeito Pinball potencializa bombas semióticas na mídia ~ Cinema Secreto: Cinegnose. Quem não conhece o jogo de arcade chamado Pinball?