background preloader

Geografia Cultural

Facebook Twitter

WALS Online - Localingual: listen to the voices of the world. A todo povo de luta – Rap Guarani Mbya. Secretaria de Estado da Cultura. Kit Etnias Por Damaris Rota Nessa quarta- feira, 10 de agosto, foi lançado o Kit Etnias na Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo (abaixo os links para download gratuito).

Secretaria de Estado da Cultura

A iniciativa, promovida por meio da Assessoria de Cultura para Gêneros e Etnias (ACGE) e pela organização social Abaçaí Cultura e Arte, produziu quatro documentários sobre as culturas negra e cigana para distribuição em municípios paulistas que possuam coordenações, conselhos ou outros órgãos de promoção da igualdade racial. Os documentários foram dirigidos por Heitor Werneck e tem o objetivo de contribuir para o debate sobre a diversidade humana nos espaços culturais e salas de aula. Nomes no Brasil. 'Nomes de santo' seguem populares, mas disputam com os de celebridades - 27/04/2016 - Cotidiano.

Zico foi maior do que Pelé, mas nem juntos os reis da chuteira chegam perto de Cauã Reymond, que só foi atleta na ficção.

'Nomes de santo' seguem populares, mas disputam com os de celebridades - 27/04/2016 - Cotidiano

Ao menos nos cartórios. Segundo a pesquisa "Nomes do Brasil", feita pelo IBGE a partir de dados do Censo de 2010, 82 brasileiros vivos no último recenseamento receberam o nome de guerra de Edson Arantes do Nascimento entre as décadas de 1960 e 1980, 552 foram batizados de Zico desde a década de 1970 e 83.253 jovens nascidos na primeira década do século 21 receberam o nome Cauã. Na década em que o ator da novela "A Regra do Jogo" nasceu, a de 1980, apenas 277 brasileiros ganharam esse nome. CPLP - Comunidade dos Países de Língua Portuguesa. Vida de peregrino: Caminho de Santiago. Epopeias própriasTextos: Felipe MortaraFotos: Filipe Araújo Abre-se uma lacuna na tentativa de tentar explicar o vazio que é chegar a Santiago de Compostela.

Vida de peregrino: Caminho de Santiago

Uma dormência lúcida que toma conta de quem se depara com tão portentosa catedral após caminhar dias e dias. Rede Brasil Cultural - Rede Brasil Cultural. Gender Parity. Find out more about what the World Economic Forum does on Gender Parity.

Gender Parity

The Global Gender Gap Report 2014 benchmarks national gender gaps of 142 countries on economic, political, education- and health-based criteria. This year is the 9th edition of the Index, allowing for time-series analysis on the changing patterns of gender equality around the world and comparisons between and within countries. The rankings are designed to create greater awareness among a global audience of the challenges posed by gender gaps and the opportunities created by reducing them.

The methodology and quantitative analysis behind the rankings are intended to serve as a basis for designing effective measures for reducing gender gaps. The index continues to track the strong correlation between a country’s gender gap and its national competitiveness. Idiomas em perigo: As línguas que a América do Sul quer salvar. No fim do mundo, lá na Patagônia, há uma língua que está a ponto de morrer: o tehuelche.

Idiomas em perigo: As línguas que a América do Sul quer salvar

Os falantes que restam, segundo dados da Unesco, podem ser contados nos dedos de uma mão. São palavras, sons, uma cultura inteira que corre o risco de desaparecer. Não é o único caso na região. Existem na América do Sul 420 línguas ameaçadas, de acordo com o Atlas Mundial da Unesco das Línguas em Perigo. A organização calcula que existam entre 8,5 milhões e 11 milhões de pessoas que falam esses idiomas.

Quando uma língua morre, ou “adormece”, como preferem os linguistas, não se apagam apenas as palavras, mas também uma cultura, uma forma de vida, uma maneira de ver o mundo. O Brasil é o país com maior variedade linguística da região, mas ao mesmo tempo é o que tem mais línguas em perigo: 178. O Brasil é o país com maior variedade linguística da região Não há uma receita a seguir para salvar uma língua, e esse é um processo que pode durar décadas, afirmam os linguistas.

Poucos falantes. Década Internacional de Afrodescendentes 2015-2024. 25 curiosidades históricas do Carnaval. Carnaval é uma das maiores manifestações culturais que existe no planeta.

25 curiosidades históricas do Carnaval

No Brasil, quando as festas ocorrem, em fevereiro ou março, o país literalmente para. Comunidades Quilombolas. Enciclopédia Itaú Cultural. Historiadores traduzem única autobiografia escrita por ex-escravo que viveu no Brasil. Instituto Cpfl. Instituto de Investigação e Desenvolvimento em Política Linguística. Machismo é a regra da casa. “Não existem muitos casos de propagandas machistas no Brasil porque a publicidade brasileira é madura para perceber que a pior coisa que pode fazer é irritar o consumidor, seja ele mulher, homem ou criança.

Machismo é a regra da casa

De qualquer forma, nós não temos uma declaração oficial a respeito desse assunto”. Essa foi a resposta da assessoria de imprensa do Conar (Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária), por telefone, à pergunta da Pública referente a algumas peças publicitárias lançadas no Carnaval e no Dia Internacional da Mulher, rechaçadas nas redes sociais por serem consideradas machistas – algumas inclusive retiradas de circulação. O Conar é um órgão de autorregulamentação das agências publicitárias, encarregado de receber denúncias de consumidores ou órgãos públicos e julgar se a propaganda deve ser tirada do ar e a agência eventualmente advertida. A visão do Conar parece ser compartilhada pela maioria das agências, criadoras das peças publicitárias. Recomendações internacionais. MATA... CÉU... E NEGROS. Sistema de Monitoramento das Políticas de Promoção da Igualdade Racial. Torcedores do Chelsea cantam música racista e impedem homem negro de embarcar em metrô de Paris.

Torcedores do Chelsea deram um péssimo exemplo em Paris, onde o time inglês disputou o primeiro jogo das oitavas de final da Liga dos Campeões, contra o Paris Saint-Germain, na última terça-feira (17).

Torcedores do Chelsea cantam música racista e impedem homem negro de embarcar em metrô de Paris

Eles impediram que o homem negro entrasse no metrô, e entoaram cantos racistas durante o ato. “Nós somos racistas, nós somos racistas e é assim que a gente gosta”, cantaram os torcedores, cuja identificação ainda não foi feita pelas autoridades. Em nota, o Chelsea condenou a atitude dos torcedores, defendeu que todos sejam punidos criminalmente e, caso sejam sócios, o clube promete expulsá-los do quadro associativo.