background preloader

Vídeos

Facebook Twitter

Pessoa ou objeto? Animação premiada questiona os modelos de trabalho atuais. Por Nômades Digitais Já passou da hora de revermos os meios de trabalho, que se baseiam num modelo que não mais acompanha a evolução da sociedade e das grandes cidades. É hora de também refletir sobre a qualidade e condições de vida a que os trabalhadores estão sujeitos diariamente. A animação El Empleo (“O Trabalho”), do argentino Santiago Bou Grasso e do estúdio OpusBou, foi lançada em 2008 para questionar e propor uma reflexão sobre as relações de trabalho atuais. Em 7 minutos, e sem precisar de diálogo, o curta retrata a cansativa rotina de milhões de pessoas. Num mundo corporativo onde pessoas são meramente utilizadas como objetos, suscetíveis a constante substituição e consequentemente com medo disso, os funcionários são retratados no desenho através de um homem que diariamente busca ânimo para se levantar e seguir rumo às suas atividades cotidianas.

A animação de tema simples e melancólico conquistou mais de 100 prêmios internacionais com sua crítica ao sistema. Se beber não case, versão super-heróis | BrasilART. Never Before Have I Laughed So Hard At One Guy's Non-Attempt To Save The Planet. Misteriosas portas no meio de praças conectam cidades européias. Por Gustavo Mendes em 5 de novembro de 2013 A Sociedade Nacional dos Caminhos de Ferro Franceses (SNCF) quis provar que chega a cada vez mais lugares em todo o mundo.

Para isso, em parceria com TBWA Paris, criou uma ação que tenta mostra que qualquer uma das principais cidades europeias está ao alcance do “abrir uma porta”. Em algumas ruas da cidade de Paris foram colocadas misteriosas portas ligadas a praças de diversas capitais da Europa. Abrindo cada uma dessas portas, ficava de frente de uma tela onde podia ver, em tempo real, o que estava acontecendo naquela cidade específica.

Podia jogar com um mímico em Milão, ter seus retratos desenhados em Bruxelas, dançar com um grupo de hip-hop em Barcelona, ​​compartilhar um romântico passeio de barco no Lago de Genebra, ou mesmo participar de um grupo de jovens alemães em um passeio de bicicleta em Stuttgart. Confira o vídeo com a ação em cima. Ercial bomba no YouTube ao fazer tempo "parar" momentos antes de acidente; assista. Skate Ópera. Impressive Japanese Dragon Painting. It's a projector... it projects. Tocante animação usa balões como metáfora para relacionamentos. Nos cruzamos com várias pessoas ao longo da nossa vida e algumas delas acabam deixando marcas profundas em nós.

E se as guardássemos que nem balões, preenchidos com memórias? Se elas andassem conosco pra todo o lado? Pra refletir sobre relacionamentos, vale a pena ver este curta. É da autoria de Hélène Leroux, se chama de Floating in My Mind e foi feito como projeto de conclusão de curso na Gobelins School, em Paris. O curta acompanha a vida do protagonista, desde a infância até à velhice, e utiliza os balões como metáfora, pra pensar na vida, nas memórias que deixamos e na passagem de testemunho que, inevitavelmente, teremos de fazer.

Inspirado pelo filme da Disney/Pixar “UP”, esta simples animação merece um pouco do seu tempo. Dá uma olhada abaixo: The Paper Kites: Young. When real meets unreal. So amazing! Após receber multa, ciclista protesta com bom humor contra desrespeito à ciclovia. Fotógrafo cria stop-motion fazendo mágica com a própria barba. Fotojornalista e blogger, o norte-americano Ben Garvin resolveu mostrar ao mundo suas habilidades com a própria barba. Filmado com um iPhone e editado com uma app chamado de Stop Motion Studio, o vídeo leva o sugestivo nome de Magic Beard (Barba Mágica). Garvin captou a maior parte do vídeo na sua sala de jantar, colocando um iPhone 5 num pequeno tripé e clicando fotos a cada 5 ou 10 segundos. Veja só: “Quebrando o Tabu”: assista online, de graça e sem preconceito.

Reprimir, repreender e censurar. Ou ainda: o famoso cabresto de cavalo. “Quebrando o Tabu”, dirigido por Fernando Grostein Andrade está disponível, na íntegra – no Youtube -, e mostra o outro lado da moeda, em que a legalização da maconha deixa de ser um problema e torna-se a solução. Em 1970, o então presidente dos EUA, Richard Nixon, queria declarar Guerra às Drogas, propondo uma revisão do código penal federal que impedia a produção, o transporte, a venda e a posse de qualquer droga classificada como ilegal. A política da intolerância zero estava implantada. Em 2001, um grupo de líderes globais, incluindo 7 ex-presidentes, criaram a Comissão Global de Políticas de Drogas para acabar com a guerra de 40 anos contra as drogas, liderada pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

Assista, baixe e mergulhe no universo do longa produzido pela Spray Filmes. “Quebrando o Tabu” (2011) e um filme brasileiro que ganhou uma versão internacional (“Breaking the Taboo”) Assista ao filme: 11 documentários que você precisa assistir para entender o mundo hoje | WTF #25. Existem muitos documentários ruins, mais propagandistas do que Michael Moore, e sem tanto pathos e gravitas quanto ele. Em geral, são exageros conspiratórios e sensacionalistas. Estes poucos documentários que citarei aqui podem ter um viés político, e é possível arrazoar contra eles ou certos fatos que eles mencionam. Mas, de forma geral, não são de forma alguma documentários lunáticos, como por exemplo o documentário Zeitgeist – que se trata de uma mistura “agitprop” de astrologia, teoria da conspiração, fatos distorcidos, e, principalmente, semelhante pelo menos em espírito ao velho “Protocolo dos Sábios de Sião”, o documento/propaganda antissemita que circulou na Europa no início do século XX.

São documentos importantes de questões importantes, que todo mundo que gostaria de falar sobre política, nem que seja em conversa de bar, precisaria estar ciente. The Corporation Link YouTube Esse definitivamente não é o caso de The Corporation. Why we fight? Link YouTube “Por que lutamos?” Food Inc. A verdade é perigosa. Facas nas pontas da sapatilhas de bailarinas.