background preloader

Edsonmoura

Facebook Twitter

Edson Moura da Silva

Doutorando em Educação - PUC MINAS BH

Professor é chave para o sucesso no uso de tecnologia na sala de aula. O uso das tecnologias em sala de aula – considerado um caminho sem volta por especialistas em educação – depende essencialmente dos professores para dar certo. Por isso, eles se tornaram o grande alvo dos programas atuais do Ministério da Educação para promover o aproveitamento de ferramentas tecnológicas nas escolas.

O Núcleo de Tecnologia Educacional de Taguatinga recebe cerca de 20 professores para formação em cursos do Proinfo. Foto: ALAN SAMPAIO/iG BRASILIA Das primeiras experiências com a distribuição de laboratórios de informática à mudança de estratégia depois do projeto piloto do Um Computador por Aluno, a formação de professores para o tema não perdeu força.

Leia também: Falta de infraestrutura travou plano de levar computadores para a sala de aula Vitrine de Lula, programa Um Computador por Aluno só chegou a 2% dos estudantes Tablets para docentes Desde 2012, o MEC passou a investir em outra iniciativa para modernizar a sala de aula: os tablets. Dentro e fora da sala de aula. Dez tendências da tecnologia na educação - notícias em Educação. Se por um lado é impensável ignorar a importância da tecnologia na vida de jovens do mundo inteiro, por outro o uso dessa tecnologia na sala de aula ainda gera grandes debates entre educadores e acadêmicos. Como transformar os investimentos (muitas vezes altos) em tecnologia em ideias que de fato melhorem o desempenho e aprendizado dos alunos? O tema foi discutido em São Paulo, em um seminário recente da Fundação Santillana e da Unesco (braço da ONU para educação e cultura).

Não há consenso sobre o assunto, e muitos estudos ainda não encontraram correlações diretas entre uso da tecnologia e melhor aprendizado. Mas observadores acreditam que se internet, tablets, computadores, aplicativos e outras plataformas forem usadas para estimular a imaginação dos alunos e amparar o trabalho do professor, com objetivos claros, podem ter impactos positivos não apenas nas notas, mas no desenvolvimento de habilidades e no engajamento dos estudantes. Especial Tecnologia na Educação - Porvir. Crianças e adolescentes já usam internet de maneira intensa quando estão em casa ou na rua, mas quando entram na escola parecem ter voltado no tempo.

A conexão, na maioria dos casos, é muito ruim e não permite o uso das ferramentas pedagógicas digitais de forma plena. O vídeo que roda no celular corre o risco de não carregar no computador da sala de aula quando todos querem assisti-lo ao mesmo tempo. Para resolver esse problema, o primeiro passo é garantir infraestrutura para que a internet veloz chegue até a porta de todas as escolas do Brasil.

Os dados viajam pela internet de maneira diferente para professores e alunos de uma escola urbana, rural ou remota. Na maioria das escolas urbanas, a conexão pela rede da operadora – conhecida como última milha – é feita por banda larga fixa (xDSL, fibra ótica ou cabo). No entanto, esses caminhos ainda estão longe de serem suaves para quem acessa a internet. Acesso à internet Tipo de tecnologia Fonte: NIC.br - set 2014 / mar 2015 Fonte: Censo 2015. O desafio de usar a tecnologia a favor do ensino | Educação.

Netdeal Console NETDEAL - LOCALSTORAGE ACTIVE: true NETDEAL - CONSUMER MERCHANT RESPONSE: undefined NETDEAL - MERCHANT: undefined NETDEAL - CONSUMER_ID: null NETDEAL - EXECUTE PAYWALL: Sim NETDEAL - PAGE SECTIONS: /educacao. Programa global de empreendedorismo inspira meninas a seguirem carreira na área da tecnologia | Tecnologia na Educação. Equipe PortMund, de Recife, representou o Brasil na final mundial do Technovation Challenge, com um jogo sobre o uso consciente da água. Foto: Divulgação/Codegirl Você já parou para pensar por que existem tão poucas mulheres envolvidas com a tecnologia? O senso comum acredita que é por falta de interesse ou aptidão delas.

O estereótipo de que “Matemática é para meninos” influencia desde cedo a maneira como as meninas enxergam as próprias capacidades, o que pode colaborar para que elas não escolham carreiras relacionadas à disciplina, como engenharia ou computação. Mas vários estudos mostram que isso não é verdade e que a escola tem um papel fundamental nessa questão. Você, educador, deve perceber em sua turma que autoconfiança e bom desempenho estão relacionados. “Para mudarmos a realidade das mulheres na tecnologia, é preciso atuar durante a formação escolar, quando elas ainda não escolheram que carreira seguir.

Os resultados são muito interessantes. Um abraço,Iana Chan.