background preloader

Culturescroisees

Facebook Twitter

O que é a lusofonia. A lusofonia no mundo. CPLP - Comunidade dos Países de Língua Portuguesa - Histórico - Como surgiu? Internacional – Alemanha, Europa, África. Constituída oficialmente em Belém, a 17 de julho de 1996, a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) já conta com nove Estados-membros e prepara-se para lançar um novo plano de ação.

Internacional – Alemanha, Europa, África

A nova “Visão Estratégica” deverá ser adoptada na cimeira dos chefes de Estado e de Governo da CPLP, que terá lugar em Brasília, em novembro. O moçambicano Murade Murargy, secretário executivo da CPLP, faz um balanço positivo dos seus quatro anos de mandato, no último ano em que ocupa o cargo. “Procurei conferir uma outra dimensão à língua, para além do seu papel na comunicação entre os nossos povos”, afirma Murargy. António Guterres aclamado como novo secretário-geral da ONU. O Conselho de Segurança das Nações Unidas indicou formalmente o nome de António Guterres para o cargo de secretário-geral da ONU.

António Guterres aclamado como novo secretário-geral da ONU

O anúncio foi feito nesta quinta-feira, em Nova Iorque. Depois da conferência de imprensa de quarta-feira, em que os membros do conselho demonstraram o seu apoio unânime à candidatura do português, não é propriamente uma novidade, mas é certamente um momento histórico. Acompanhe ao minuto A Assembleia Geral da ONU deverá, segundo a Reuters, reunir-se na próxima semana para ratificar o nome do português. A influência das línguas africanas no português do Brasil. Influências da Língua Árabe no. A influência indígena na cultura brasileira. Palavras Japonesas de Origem Portuguesa. Eixos e Plano de Ação (2014-2020) O Plano de Ação apresenta formas de concretização e operacionalização dos seis eixos estratégicos das áreas da C&T e do Ensino Superior na CPLP, segundo a lógica de cooperação multilateral compartimentada por áreas estratégicas.

Eixos e Plano de Ação (2014-2020)

As linhas de ação constituem bases de estímulo à partilha de conhecimento científico, ao desenvolvimento tecnológico e à qualificação de quadros nas diversas áreas de conhecimento, ambicionando a dinamização de iniciativas económicas, sociais e culturais, contribuaindo para a erradicação da pobreza e desenvolvimento social sustentável e para que a cooperação multilateral na CPLP constitua uma genuína parceria efetiva (VI Conferência de Chefes de Estado e de Governo (CCEG), Bissau, 2006; IX CCEG, Maputo, 2012). Para a concretização das linhas de ação, são considerados os seguintes aspetos: 1. linhas de orientação da CPLP; 2. recursos disponíveis (financeiros, técnicos e humanos); 4. objetivos concretizáveis (no curto, médio e longo prazos).

Portugal, S ria, ONU e a Europa: Dur o Barroso e Ant nio Guterres explicam o nosso mundo - Pol tica - RTP Not cias. | Política Afinal, que mundo é este?

Portugal, S ria, ONU e a Europa: Dur o Barroso e Ant nio Guterres explicam o nosso mundo - Pol tica - RTP Not cias

A pergunta que está tantas vezes na cabeça de todos foi o mote para esta conversa única na televisão portuguesa. Um debate entre dois portugueses que desempenharam funções internacionais de grande relevância. Durante mais de uma hora, o ex-presidente da Comissão Europeia e o ex-alto-comissário das Nações Unidas para os Refugiados apresentaram as suas ideias quanto ao conflito sírio, às Nações Unidas, aos donos do mundo e à construção europeia. Guterres e Barroso tiveram ainda tempo para olhar para os portugueses. ONU - Barroso apoia Guterres e contra-ataca os seus críticos. O ex-líder da Comissão Europeia e atual chairman da Goldman Sachs manifestou o seu apoio a Guterres e aproveitou o tema para atacar os seus atuais críticos.

ONU - Barroso apoia Guterres e contra-ataca os seus críticos

Durão Barroso reafirmou esta sexta-feira o seu apoio à candidatura de António Guterres à ONU, mas lamentou que nem todos apoiem os portugueses que ocupam cargos de relevo. "Podemos ser de partidos diferentes, mas sou sempre por Portugal. Às vezes gostava que alguns dos meus críticos pensassem que talvez ter um português em posições de relevo, seja na Europa ou em grandes organizações financeiras internacionais, talvez não seja assim tão negativo, mas enfim, nem toda a gente concorda comigo", afirmou Durão Barroso, numa alusão a quem contesta a sua nomeação para presidente não-executivo da Goldman Sachs International. O antigo presidente da Comissão Europeia falava aos jornalistas à margem do congresso internacional da INSOL Europe, que decorreu hoje num hotel do Estoril, em Cascais.

Guterres e Barroso - dois políticos, dois percursos de vida » O Ponney. Barroso e Guterres: os extremos no mundo tocam-se em Portugal – ECO. António Guterres e Durão Barroso estão no topo do mundo, na ONU e no Goldman Sachs.

Barroso e Guterres: os extremos no mundo tocam-se em Portugal – ECO

Os seus percursos tocaram-se, sucederam um ao outro e hoje um é amado e outro odiado. Estão nos extremos. Palais Nations Unies. FTU 1. Guterres gostaria de ver português como língua oficial da ONU. O futuro secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, afirmou que gostaria de ver o português tornar-se uma das línguas oficiais desta organização.

Guterres gostaria de ver português como língua oficial da ONU

António Guterres assumiu esta posição em declarações jornalistas, à margem da XI conferência de chefes de Estado e de Governo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), em Brasília, no Palácio Itamaraty, sede do Ministério das Relações Exteriores do Brasil. Questionado sobre que papel terá a língua portuguesa quando for secretário-geral da ONU, António Guterres respondeu: "Eu suponho que essa não é uma questão do secretário-geral, é uma questão da CPLP, dos países de língua portuguesa. Sei que existe essa aspiração, e essa é uma aspiração muito importante". "Naturalmente que eu próprio gostaria muito de ver isso concretizar-se, mas essas são decisões da Assembleia-Geral das Nações Unidas. E uma vez mais digo: ainda não sou secretário-geral das Nações Unidas", acrescentou. António Guterres prestigia CPLP e projeta Língua Portuguesa. Origem da calçada portuguesa: tudo começou por causa de um rinoceronte.

História da Calçada. Historia da Calçada à portuguesa A calçada portuguesa é uma herança histórica da cultura e da tecnologia de construção dos romanos, que se impôs em Portugal no século XIV durante o reinado de D.

História da Calçada

João II. Com as características de aspecto com que hoje a conhecemos, a Calçada Portuguesa teve como seu grande impulsionador o governador do Castelo de S.Jorge em Lisboa entre 1840 e 1846, o Tenente General Eusébio Cândido Pinheiro Furtado, que em 1842 transformou a fortaleza e os seus arredores em lugares de passeio onde foram introduzidas flores, arvoredo e calçada mosaico, utilizando como mão-de-obra dos presidiários do Castelo, chamados por “guilhetas”, que assentaram um tapete de pequenas pedras de calcário branco, cortado a espaços por linhas de pedras de basalto negro, num desenho em ziguezague. Hoje, a calçada nascida em Lisboa, Portugal está presente em todo o Mundo, em cidades como Rio de Janeiro (o famoso “Calçadão”), Luanda, Maputo, Macau, Nova Iorque, entre outras.

A calçada portuguesa do Rio de Janeiro em exposição. Calcada. DAS ARTES: BARROCO NO BRASIL / ALEIJADINHO. -Tais Luso de Carvalho O Barroco foi introduzido no Brasil no início do século XVII pelos jesuítas, que trouxeram o novo estilo como instrumento de doutrinação cristã.

DAS ARTES: BARROCO NO BRASIL / ALEIJADINHO

Nas artes plásticas seus maiores expoentes foram Aleijadinho - na escultura e Mestre Ataíde - na pintura onde suas obras, consideradas as mais belas do país despontaram com maior encanto a partir de 1766. O barroco brasileiro é associado claramente à religião católica. Em Minas Gerais, Rio de Janeiro, Bahia e Pernambuco encontram-se os mais belos trabalhos de relevo em madeira - as talhas - e esculturas em pedra sabão. Já nas regiões mais pobres, onde não havia o comércio de açúcar e ouro, a arquitetura das igrejas apresentava aparência mais modesta, assim como as residências, chafarizes, câmaras municipais etc. No Nordeste, somente no século XVIII houve total domínio do requinte do barroco. As maiores expressões do Barroco Mineiro são, sem dúvida, o Aleijadinho e Ataíde. Antônio Francisco Lisboa - 1738/ 1814 por Aleijadinho. Art baroque film en %20portugais[1]

Lusophonie. A Lusofonia vista por Ondjaki. Criolo fala o que pensa da lusofonia em entrevista exclusiva. Maria Teresa "Lusofonia" (live)